Diego passa por três horas de cirurgia e precisará ficar 15 dias sem pisar no chão

  • Por Jovem Pan
  • 25/07/2019 20h12 - Atualizado em 25/07/2019 20h37
Alexandre Vidal / Flamengo

O meia Diego, do Flamengo, passou por cerca de três horas de cirurgia, nesta quinta-feira (25), após fratura com lesão ligamentar no tornozelo esquerdo, durante a derrota para o Emelec na Copa Libertadores, na quarta (24).

Diego precisou realizar sutura do ligamento e fixação da fratura da fíbula. O jogador deve ficar pelo menos quatro meses parado. O meia precisará ficar 15 dias sem pisar no chão e deve ter alta sexta ou sábado.

“A cirurgia do Diego terminou agora, lembrando a vocês, como falamos anteriormente, que é uma cirurgia complexa, considerada uma cirurgia grave. Foi realizada a sutura do ligamento, a fixação da fratura da fíbula. A previsão da alta dele é amanhã no fim do dia se tudo estiver bem, ou no sábado pela manhã. A gente espera que amanhã (sexta-feira) ele já consiga dormir em casa. Nos primeiros 15 dias ele vai ficar em casa, não pode colocar carga, ou seja, não pode pisar ainda, e a partir daí inicia a fisioterapia no CT, sendo que a gente vai ter um fisioterapeuta indo na casa dele para já estar tratando lá. Como é uma lesão grave, complexa, o prazo de retorno é no mínimo de quatro meses. A gente vai fazer de tudo para que isso aconteça, acelerar o máximo, mas é uma lesão realmente que precisa de um prazo maior. A média é de quatro a cinco meses para que possa voltar aos jogos”, afirmou o médico do Fla,  Márcio Tannure.

O meia se machucou durante o segundo tempo do confronto com o Emelec. Logo após a entrada, o jogador saiu de maca e com o médico rubro-negro segurando seu pé. Ainda durante a noite, o Fla confirmou a fratura. Diego saiu do estádio direto para o hospital.

O jogador retornou ao Brasil junto com o restante da delegação, em voo fretado.