Em jogo morno, Fluminense empata com Botafogo e está na final da Taça Rio

Final da Taça Rio deve ser realizada entre Flamengo e Fluminense na quarta-feira (8)

  • Por Jovem Pan
  • 05/07/2020 18h35 - Atualizado em 05/07/2020 18h36
ALLAN CARVALHO/AM PRESS & IMAGES/ESTADÃO CONTEÚDOLuiz Fernando (D), do Botafogo, durante partida contra o Fluminense válida pelas semifinais da Taça Rio (segundo turno do Campeonato Carioca), na zona norte do Rio de Janeiro, neste domingo (5). O jogo é realizado sem público devido a pandemia do novo coronavírus

Fluminense e Botafogo fizeram um jogo sem muitas emoções na tarde deste domingo (5) no Engenhão. Melhor para o time tricolor, que garantiu vaga na final da Taça Rio com o empate sem gols. Por ter realizado melhor campanha na fase de grupos, o Fluminense tinha a vantagem do empate.

A final da Taça Rio será realizada entre Flamengo e Fluminense provavelmente na quarta-feira (8). O horário e o local ainda serão definidos pela Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj).

Diferente das semifinais, o time de melhor campanha não tem a vantagem do empate na final. Por isso, em caso de empate no tempo normal, a decisão vai para os pênaltis.

Antes da bola rolar, jogadores de Fluminense e Botafogo posaram juntos com uma faixa dizendo: “Respeitem nossa história”. Os dois clubes eram contrários a retomada do Campeonato Carioca neste momento.

Mesmo tendo a vantagem do empate, o Fluminense começou a partida em cima do Botafogo e assustou logo aos três minutos. Nenê cobrou falta na marca do pênalti e Nino desviou com muito perigo Gatito Fernández só acompanhou.

A resposta do Botafogo veio aos dez. Luiz Fernando cruzou rasteiro e a bola caiu nos pés de Luis Henrique, que dominou e mandou para fora. Na sequência, o time alvinegro criou mais duas boas oportunidades.

Aos 17, Pedro Raul recebeu de Danilo Barcelos e bateu para defesa de Muriel. O rebote voltou para o atacante, que mandou pela linha de fundo. Depois, Honda cruzou e Pedro Raul cabeceou. O goleiro tricolor desviou para escanteio.

Depois de muito tempo sem conseguir chegar com perigo, o Fluminense voltou a assustar aos 37 minutos em chute de Yago pela linha de fundo. Logo depois, Nenê cobrou falta e viu a bola passar raspando a trave de Gatito Fernández.

Na volta do intervalo, o Botafogo chegou logo aos sete minutos em finalização de Pedro Raul por cima do gol. Em uma das melhores oportunidades, Fred recebeu de Wellington Silva e chutou “mascado”. A bola passou perto da trave.

Precisando da vitória para se classificar, o Botafogo só não abriu o placar aos 26 minutos porque a finalização de Bruno Nazário explodiu na trave. Aos 30, Fred caiu no gramado parecendo sentir dores musculares e foi substituído por Evanilson.

Nos minutos finais, o Botafogo partiu com tudo para cima e o Fluminense passou a explorar o contra-ataque. Em um desses lances, Evanilson foi travado por Marcelo Benevenuto na hora do chute. Aos 45, o atacante tricolor cabeceou e Gatito Fernández espalmou para escanteio.

Na base do desespero, o Botafogo quase marcou no último lance. Muriel tirou de soco após cruzamento e a bola caiu nos pés de Rafael Navarro, que dominou e bateu para grande defesa do goleiro tricolor.

*Com Estadão Conteúdo