Emily Lima, ex-técnica da seleção feminina, questiona: ‘O que Marta, Cristiane e Formiga conquistaram?’

  • Por Jovem Pan
  • 06/07/2019 14h18 - Atualizado em 06/07/2019 20h45
Lucas Figueiredo/CBFMarta, Cristiane e Formiga

Emily Lima, ex-técnica da seleção brasileira feminina, participou de um evento no Museu do Futebol, no Pacaembu, neste sábado (6), e voltou a causar polêmica com algumas declarações. Dessa vez, a profissional questionou as conquistas de Marta, Cristiane e Formiga.

“Eu falo uma vírgula e o negócio vira gigantesco, então preciso pensar bem e vou deixar bem claro: A Marta sim, merece nosso respeito, sim foi 6x melhor do mundo, mas tem algumas declarações que eu não estou de acordo, como ‘não vai ter mais Formiga, Marta e Cristiane’. Peraí, eu acho que precisa ter respeito com as meninas novas, porque o que Marta, Cristiane e Formiga conquistaram?”, questionou a ex-treinadora da seleção brasileira, ao fazer referência ao desabafo de Marta após a eliminação do Brasil na Copa do Mundo.

“Sou bruta nas palavras porque sou eu, sou realista. Elas são referências, merecem respeito, mas ainda não temos um Mundial ou Olimpíada. E tem as jovens, teve renovação – como a Andressinha -, então ninguém é insubstituível. Temos que ter respeito entre nós mesmas”, completou.

Polêmicas

Essa não é a primeira vez que Emily Lima causa polêmica com alguma declaração envolvendo as ex-comandas. Em entrevista ao UOL Esporte, a treinadora afirmou que não teria levado Marta para a Copa se ela não estivesse com 100% de suas condições físicas.

“Se eu estivesse lá e ela estivesse machucada, eu preferia uma que estivesse 100%. Copa do Mundo é Copa do Mundo, você olhou para o banco, tem que ser para resolver, não pode ser só mais uma”, disse Emily à época.

“Foi uma declaração sem conhecimento nenhum. Sem dúvida ela não estava acompanhando meu trabalho na minha equipe. O Orlando Pride fez seis jogos na liga antes de sermos liberadas. Joguei todos os jogos e os 90 minutos. Mas vindo dela já esperava isso. Sempre que tem oportunidade, ela ataca. É muito mais para desmerecer um trabalho que procuramos fazer da melhor forma com respeito a todos”, respondeu Marta em coletiva durante a Copa do Mundo.