Empresário de Mina nega contato do Barcelona para ter zagueiro do Palmeiras em janeiro

  • Por EFE
  • 12/12/2017 15h45 - Atualizado em 12/12/2017 16h07
Divulgação / Cesar Greco / Agência PalmeirasAcordo entre Palmeiras e Barcelona é para que Mina vá para a Europa em julho de 2018

Jair Mina, tio e empresário do zagueiro colombiano Yerri Mina, do Palmeiras, afirmou nesta terça-feira (12) que por enquanto “não houve nenhum contato” com o Barcelona para que o jogador seja transferido ao clube espanhol na próxima janela de transferência, em janeiro.

O clube espanhol e o Palmeiras alcançaram um acordo há meses – que gira em torno dos 9 milhões de euros -, mediante uma opção de compra no fim da atual temporada, em julho de 2018, mas a saída iminente do volante argentino Javier Mascherano poderia antecipar a operação.

“Até o momento, a situação com o Barcelona não está definida e portanto, Mina é jogador de Palmeiras. Não há nenhum indício que diga o contrário. Eu falei com Robert (Fernández, secretário-técnico do clube), mas o Barcelona ainda não se definiu, então tudo segue como antes”, afirmou em declarações à rádio “COPE Barcelona”.

Jair Mina comentou que o Barcelona confirmou “de maneira oficial” ao Palmeiras que a opção de compra se mantém para julho de 2018, por isso que para antecipar a operação, “o clube deveria se sentar com Palmeiras e dizer que quer fazer uso desta opção”.

“O jogador sempre está disposto, ele está em atividade e é funcionário do clube. Se confirmarem que ele deve chegar em janeiro, não teria nenhuma dificuldade”, disse o agente.

“O menino tem mercado, eu falei com clubes e também chegaram propostas ao Palmeiras, por isso é importante que o Barcelona se defina. Falei com o Borussia e seria um clube interessante. Não fizeram uma proposta oficial, mas o menino jogaria lá sem problemas”, insistiu o empresário.

A solicitação de Mascherano para deixar o Barcelona na janela de transferência pode antecipar a operação. O argentino teria uma oferta de um clube chinês, disposto a pagar 5 milhões de euros pelo seu passe, mas o Barcelona deseja uma quantidade maior.