Copa do Mundo Feminina: empresas param operação em dias de jogos; Prefeitura de SP também adere

  • Por Jovem Pan
  • 07/06/2019 07h17 - Atualizado em 11/06/2019 11h30
Richard Callis/Estadão ConteúdoA prefeitura de São Paulo irá suspender as atividades durante os jogos da Seleção.

Em busca de maior visibilidade para o futebol feminino no Brasil e promoção da equidade de gênero no ambiente de trabalho, algumas empresas brasileiras adotaram uma programação diferenciada durante a Copa do Mundo de Futebol Feminino deste ano. Marcas como Visa, O Boticário, Ambev e Heineken estão promovendo ações internas em dias de jogo da Seleção Brasileira Feminina, incluindo a transmissão das partidas em telões e pausa nas operações. 

A novidade fica por conta da suspensão do expediente decretada pelo prefeito de São Paulo, Bruno Covas, durante as as próximas rodadas da competição. Publicado no Diário Oficial do Município nesta terça-feira (11), o decreto estipula horários e regras para os dias de jogos. Durante a partida entre Brasil e Austrália, na quinta-feira (13), as atividades serão suspensas a partir das 11h da manhã. O apito inicial será às 13h de Brasília.

De olho em uma mudança cultural por meio do esporte, a decisão busca repetir uma estrutura parecida com a promovida durante o mundial masculino, disputado ano passado na Rússia, para reafirmar o compromisso com a diversidade.

Patrocinadora do evento, a empresa de serviços financeiros Visa anunciou que irá montar espaços para que os colaboradores assistam aos jogos do Brasil no espaço de trabalho. A Heineken, que já transmite jogos da Champions League em seus escritórios, também irá aderir à transmissão da Copa do Mundo Feminina, assim como a Ambev, que vai instalar telões em áreas comuns e disponibilizará comes e bebes para os torcedores.

O Grupo Boticário, detentor de seis marcas ligadas ao segmento de beleza, foi além e lançou uma campanha para aumentar a visibilidade do torneio. Usando vídeos, site de apoio e uma hashtag, o grupo convocou outras empresas para participar da iniciativa e suspender as operações em dias de jogos do Brasil, e tem obtido sucesso. A campanha já conta com 45 marcas filiadas, incluindo a Unilever, a farmacêutica Roche e a Frooty Açaí. Em um post no Instagram, a marca convida o público a apoiar o movimento através da hashtag #ComVocêEuJogoMelhor: “Um pequeno gesto para uma grande reflexão. Vamos jogar juntos pela equidade de gênero?”.

View this post on Instagram

Pra gente, 8 de março é um dia de atitude. Na nossa empresa, nas rodas de conversas, no dia a dia e também nos jogos. Entre junho e julho, vamos parar nossas atividades para assistirmos aos jogos do time feminino de futebol. Um pequeno gesto para uma grande reflexão. Convidamos você a fazer parte desse movimento. Vamos jogar juntos pela equidade de gênero? #ComVocêEuJogoMelhor #8M2019 #PraCegoVer #PraTodosVerem Sobre um fundo verde-escuro há ilustrações na cor branca de ícones que remetem à causa feminista. Abaixo, em amarelo, há o texto Sozinhas elas jogam bem, mas com você podem jogar muito melhor. Abaixo, há um escudo formado por linhas brancas com a ilustração de duas mãos paralelas e o texto Eu jogo junto.

A post shared by Grupo Boticário (@grupoboticario) on

Futebol Feminino no Brasil

No país em que o futebol feminino foi proibido por 40 anos e aproveitando o gancho de dar visibilidade às mulheres no futebol, outras iniciativas também tomaram as redes sociais. O JogaMiga é uma delas. O projeto, sem fins lucrativos, oferece aulas de futebol e treinos para mulheres que desejam começar a jogar ou para as que já praticam e querem fortalecer o espaço feminino. O grupo cria times em diversas cidades do Brasil e possibilita que muitas mulheres tenham sua primeira experiência com o futebol e vivam tudo que o esporte tem a oferecer: amizade, superação, respeito e perseverança.

“Através do JogaMiga abrimos uma porta há muito tempo fechada para mulheres que queriam praticar futebol, mas que se sentiam desencorajadas ou inseguras por não saberem jogar. Com os treinos e jogos, as conexões pelo mapa, o aprendizado, a emoção que jogar bola, fazer um gol ou uma defesa pela primeira vez, tentamos mudar um pouco esse cenário. Futebol tem valores incríveis e viver um esporte tão legal, desfrutar da amizade e tudo que ele proporciona, certamente impacta muito na vida de quem inicia na modalidade”, diz Nayara Perone idealizadora do projeto.