Ex-Boca Juniors chama Dedé de ‘serial killer’ após disputas com goleiros e expulsões na Libertadores

  • Por Jovem Pan
  • 05/10/2018 17h45 - Atualizado em 05/10/2018 17h46
PEDRO VALE/AGIF/ESTADÃO CONTEÚDO Dedé acabou sendo expulso nas duas partidas do Cruzeiro contra o Boca Juniors

Expulso nas duas partidas contra o Boca Juniors nas quartas de final da Libertadores da América – na ida o cartão vermelho foi anulado pela Conmebol, Dedé foi chamado por um ex-zagueiro do clube argentino de assassino.

Hugo Marchesini, que defendeu o Boca Juniors nos anos 80 e 90 e era conhecido por seu estilo desleal, considerou as disputas de bola do brasileiro com o goleiro Esteban Andrada, na ida, e Agustín Rossi, além da entrada em Cristian Pavón, ambos na volta, como violentas.

O ex-jogador, que atualmente trabalha nas categorias de base do clube argentino, disse que o jogador do Cruzeiro seria um “serial killer” e que “perto de Dedé ele era Mahatma Gandhi”, ativista indiano da não-violência.

Nesta quinta-feira (4), o Cruzeiro foi eliminado da Libertadores da América após empate em 1 a 1, no Mineirão. Dedé, que havia sido expulso na ida, quando o time mineiro perdeu por 2 a 0 para o Boca Juniors, voltou a receber o cartão vermelho na volta.