Federação Mineira declara Uberlândia campeão do Troféu Inconfidência

Decisão foi tomada em acordo com o Cruzeiro após 23 pessoas testarem positivo para covid-19 no clube

  • Por Jovem Pan
  • 05/08/2020 18h51
Reprodução/TwitterO Uberlândia foi declarado campeão do Troféu Inconfidência

O Uberlândia foi declarado campeão do Troféu Inconfidência. A final que estava marcada para esta quarta-feira, o Mineirão, foi cancelada por causa de 23 testes positivos detectados na equipe do Triângulo Mineiro nas duas últimas baterias de exame. A Federação Mineira de Futebol (FMF) considerou que não havia tempo hábil para a realização da contraprova para confirmação dos diagnósticos e tomou a decisão de cancelar o torneio.

A atitude foi tomada com o consentimento do Cruzeiro. “O posicionamento do clube se baseou em diversos fatores, mas foi norteado especialmente pelo princípio do fair play, por entender que a essência do futebol é promover uma disputa justa entre as equipes, o que deixou de ser possível no atual cenário, e pela preservação da saúde e da vida dos atletas, em um momento atípico de pandemia pelo qual o mundo atravessa, e que afetou diretamente a realização da partida”, disse uma nota do clube em seus site oficial.

“O Cruzeiro aproveita para agradecer publicamente a Federação Mineira de Futebol por acatar o pedido e parabeniza o Uberlândia pelo título e pela campanha no Campeonato Mineiro e no Troféu Inconfidência. O Clube também reforça, mais uma vez, os votos de pronta recuperação aos atletas da equipe uberlandense”, finalizou o texto.

Segundo informações do Uberlândia, os zagueiros Plínio, Zé Victor e Rogério, os meias Rick e Clebinho, o massagista João Luiz e o Fotógrafo Giovanni Mendes passaram pelo teste RT-PCR e foram diagnosticados na última terça-feira com a covid-19. Todos que testaram positivo estavam em Belo Horizonte e já voltaram para o Uberlândia, onde permanecerão isolados. Eles passam bem, de acordo com a assessoria de imprensa.

Anteriormente, o goleiro Alex, o volante Luiz Alexandre, os atacantes Breninho e Dija Baiano, o diretor de futebol Fabrício Tavares e o roupeiro Paulão haviam sido diagnosticados com a covid-19 e sequer participaram do jogo contra o Boa, na semifinal, no último domingo. Eles não foram a Belo Horizonte.

O Troféu Inconfidência foi criado para proporcionar uma temporada mais longa para os times do interior, com a população do quinto, sexto, sétimo e oitavo colocados da fase de classificação. O quinto enfrenta o oitavo e o sexto encara o sétimo lugar. Os vencedores jogam as semifinais e depois a final, em jogo único.

* Com Estadão Conteúdo