Flamengo reduz salário do elenco em 25% durante pandemia de Covid-19

  • Por Jovem Pan
  • 05/05/2020 15h44
EFE/EPA/ALI HAIDERO Flamengo também está sofrendo com as consequências da Covid-19

Mesmo sendo considerado o clube mais rico do Brasil, o Flamengo também está sofrendo com as consequências da paralisação do futebol provocada pela pandemia de Covid-19. Depois de demitir 12 funcionários, o Rubro-Negro anunciou, na tarde desta terça-feira (5), que sacramentou um acordo com os jogadores que prevê o corte de 25% nos salários deles nos próximos dois meses.

O documento – que será oficializado por ambas as partes nos próximos dias – também estabelece o adiamento do pagamento dos direitos de imagens, que seriam pagos em maio e junho deste ano. Com a adesão ao acordo, a quitação será feita em dez parcelas, a partir de janeiro de 2021. Em princíipio, a vigência do documento será para os meses de maio e junho. Após este período, o clube se compromete a realizar nova avaliação.

“A crise econômica resultante da pandemia da COVID-19 é grave e afeta a todos. Infelizmente, medidas duras são necessárias de forma a garantir a continuidade de todas as instituições e empresas. O Clube de Regatas do Flamengo, apesar de seu tamanho e sua situação financeira equilibrada, não está imune a isto”, diz a abertura da nota oficial, publicada no site do Rubronegro.

Na última quinta (30) foram dispensados do clube 12 trabalhadores da categoria de base, entre eles, roupeiros, motorista e fisiologistas. Também foi firmado um acordo com o restante dos trabalhadores do clube que estabelece a redução de 25% dos salários acima de R$ 4 mil por mês.

*Com Agência Brasil