Flamengo x Vasco termina em pancadaria no Sub-17; motivo seria provocação por incêndio no Ninho

  • Por Jovem Pan
  • 12/10/2019 14h27
ReproduçãoJogadores de Flamengo e Vasco trocaram socos e pontapés após jogo válido pela Taça Rio Sub-17

O clássico entre Flamengo e Vasco, disputado na manhã deste sábado (12), na Gávea, pela Taça Rio Sub-17, terminou em pancadaria generalizada. Após o empate por 2 a 2 que deu aos rubro-negros a vaga à final diante do Botafogo, jogadores dos dois times se envolveram em uma briga com direito a empurrões, socos e pontapés.

Os atletas do Flamengo acusam o goleiro do Vasco, Cadu, de ter citado o incêndio no Ninho Urubu, que matou dez jovens jogadores rubro-negros em fevereiro deste ano, para provocar os rivais após o apito final.

Tudo começou ainda com bola rolando. Segundo os flamenguistas, o desentendimento começou após o gol de pênalti marcado por Pedro, do Vasco, que colocou números finais ao jogo. O goleiro rubro-negro, Bruno, teria tentado retardar o reinício da partida, revoltando o vascaíno Cadu, que se dirigiu ao banco adversário chamando o Flamengo de “time pequeno”.

Ao fim da partida, os jogadores rubro-negros retrucaram e provocaram o arqueiro adversários com gritos de “eliminado”. Neste momento, segundo os flamenguistas, Cadu respondeu: “resolvam a dívida de vocês com os meninos que morreram”. Indignados, os rubro-negros partiram para briga.

Vítimas fatais do incêndio que atingiu o Ninho do Urubu em 8 de fevereiro, o goleiro Christian, o lateral Samuel e o volante Jorge faziam parte da geração que atualmente está no time Sub-17 do Flamengo. O volante Rykelmo também era da categoria.

No Twitter, alguns jogadores do Flamengo se manifestaram (veja abaixo).

O Vasco, por sua vez, emitiu nota oficial se desculpando pelo ocorrido e dizendo que “não compactua com esse tipo de postura em relação a uma tragédia”. O clube informou, também, que Cadu “reconheceu o erro” e “lamenta profundamente a sua ação” (veja abaixo).