Fluminense reage a homofobia de vascaínos: ‘É uma derrota para o esporte’

  • Por Jovem Pan
  • 18/02/2019 12h14 - Atualizado em 18/02/2019 14h29
Carlos Gregório Jr/VascoFellipe Bastos fez canto homofóbico no gramado do Maracanã

O Vasco venceu o Fluminense na final da Taça Guanabara e teve uma comemoração com cantos homofóbicos. Até um jogador, Fellipe Bastos, provocou os adversários dessa forma, no Maracanã. Mas o time tricolor resolveu responder nesta segunda-feira (18) e disse que isso foi “uma derrota para o esporte”. Depois disso, Fellipe fez um vídeo para pedir desculpas “a quem se sentiu ofendido” e revelou que sofreu ameaças.

A torcida do Vasco – e também de outros clubes cariocas, vale ressaltar – costuma provocar os tricolores dizendo que eles são homossexuais, com diversas músicas. Fellipe apareceu em um vídeo cantando que o Fluminense é “time de v…”.

O Fluminense lamentou o ocorrido, pediu o fim da intolerância na sociedade e divulgou que é um “time de todos”. A hashtag lançada pelo clube entrou nos Trending Topics, lista de assuntos mais comentados no Twitter.

Lateral do Fluminense, Igor Julião é conhecido por se manifestar a respeito de causas sociais e políticas. E ele também publicou uma mensagem para falar da polêmica. Ele disse que atrasados e preconceituosos não são bem vindos no Fluminense.

Fellipe gravou um vídeo para pedir desculpas e disse que a família dele foi ameaçada nas redes sociais: “quero pedir desculpas às pessoas que se sentiram ofendidas por esse vídeo que está viralizando. E pedir desculpas à instituição Fluminense. Não tenho nada contra classe nenhuma, então gostaria de pedir desculpas à todas essas pessoas que se sentiram ofendidas. Foi um momento de extravaso. Nasci e fui criado em um futebol onde podia brincar, alegria, mas acho que foi um momento que extravasei e acabei atrapalhando um pouco. Peço desculpas a todos, espero que entendam e parem de ameaçar minha familia, minha esposa e meus filhos, que eles não têm nada a ver com isso”.