Árbitro que mandou goleiro ‘voltar para gaiola e agarrar bananas’ é suspenso na Suécia

O juiz Martin Strömbergsson se defendeu, dizendo que a expressão era utilizada no país como piada, não relacionada à cor da pele, mas sim à função de goleiro

  • 03/07/2020 16h46 - Atualizado em 03/07/2020 16h48
Montagem sobre fotos/DivulgaçãoÀ esquerda, o goleiro guineense Aly Keita, do Östersund, da primeira divisão da Suécia. À direita, o árbitro Martin Strömbergsson

A Federação Sueca de Futebol suspendeu até o fim do ano o árbitro Martin Strömbergsson por uma declaração racista proferida contra o goleiro guineense Aly Keita, do Östersund, que disputa a primeira divisão local. Recentemente, o jogador revelou que o árbitro lhe insultou depois de uma partida disputada no ano passado ter sido paralisada por causa do lançamento de bananas por partes de torcedores do time adversário. “Deixe de falar, volte para a gaiola para que você possa agarrar as bananas que vão te atirar”, disse Strömbergsson, segundo Keita.

O Comitê Disciplinar da Federação Sueca avaliou o caso e ouviu o árbitro, que não negou fala, embora tenha se defendido sobre ter se tratado de uma afirmação ofensiva. “Martin garante que não tinha nenhuma intenção racista quando disse isso. Não temos motivo para duvidar disso, mas acreditamos que é uma declaração muito infeliz e que, evidentemente, pode ser insultante”, aponta comunicado do órgão, ao justificar a punição.

Strömbergsson também emitiu uma nota sobre o caso, em que afirmou que a frase. “Volte para a jaula, para que te deem uma banana”, era utilizada na Suécia como piada, não relacionada à cor da pele, mas sim à função de goleiro. “Errei e posso garantir de novo que não tem nada a ver com o fato de Aly ser negro”, afirmou o árbitro, que garantiu ter pedido desculpas para o jogador no mesmo dia. O Campeonato Sueco, que foi paralisado por causa da pandemia da Covid-19 está em disputa e será concluído em 6 de dezembro, dois meses depois do habitual.

*Com informações da Agência EFE