Barcelona leva pressão, mas vence Getafe e se mantém na cola do Real Madrid

  • Por Jovem Pan
  • 15/02/2020 15h27
EFE/Toni Albir

O Barcelona passou sufoco no final, mas garantiu mais uma vitória no Campeonato Espanhol ao derrotar o Getafe por 2 a 1 neste sábado, no Camp Nou. O time catalão, com o triunfo, joga a pressão para o líder e arquirrival Real Madrid.

Como costuma ocorrer, Real Madrid e Barcelona polarizam a disputa pelo título. O time da Catalunha, no momento, é o vice-líder, com os mesmos 52 pontos do líder, que ainda entra em campo neste domingo e pode voltar a abrir três pontos se vencer o Celta.

O Getafe, do brasileiro Deyverson, que ficou no banco de reservas, é uma das surpresas positivas da competição, ao passo que vem logo atrás dos dois gigantes, na terceira posição, com 42 pontos.

Em campo, o Barcelona não abriu mão do seu estilo, de muita posse de bola e troca de passes intensa. Até fez um bom jogo, mas foi pressionado por um rival que, além de disciplinado taticamente, mostrou qualidade no campo ofensivo e chegou a sair na frente do placar. No entanto, o gol do camaronês Nyom, marcado no início da partida, foi invalidado pelo árbitro com o auxílio do VAR, que viu falta do lateral em Umtiti.

Ao ver sua rede balançar o Barcelona acordou na partida e abriu o placar com Griezmann. O francês recebeu passe de Messi pelo meio e bateu com precisão na saída do goleiro Soria. O primeiro gol saiu aos 32. Seis minutos depois, o time catalão voltou a balançar as redes do rival. Desta vez, Junior Firpo, que substituiu o machucado Alba, foi à linha de fundo e cruzou para Sergi Roberto marcar.

Na etapa final, os visitantes melhoraram com as entradas do brasileiro Kennedy, ex-Fluminense, e, especialmente, de Ángel Rodríguez. Foi o atacante espanhol que anotou o gol que reanimou o Getafe. No final, o time de Madri se lançou ao ataque, pressionou, mas deixou o Camp Nou derrotado pelo Barcelona, que viu Messi chegar ao quarto jogo seguido sem marcar.

O craque argentino, se não vive fase artilheira, no entanto, tem contribuído em outro quesito: as assistências. Ao deixar Griezmann em boa condição de marcar, o camisa 10 chegou à marca de seis passes nos últimos três jogos. São 12 em todo o campeonato.

*Com informações de Estadão Conteúdo