Bolívia quer sediar Copa de 2030 com 4 países da América do Sul

  • Por Jovem Pan
  • 18/02/2019 15h38
Enzo de Luca / ABIEvo Morales, presidente da Bolívia, é fã de futebol

Países da América do Sul estão se juntando para sediar a Copa do Mundo de 2030. Argentina, Chile, Paraguai e Uruguai já tinham manifestado a intenção de receber a competição. Agora a Bolívia quer entrar na candidatura em conjunto.

“Fomos convocados pelo comitê de candidatura para uma reunião na quarta-feira (20), no Uruguai. Teremos uma série de reuniões, nas quais também buscaremos apoio para o país”, disse o ministro de Esportes da Bolívia, Tito Montaño, em comunicado.

Segundo a nota, o ministro pedirá oficialmente ao comitê para que a Bolívia seja considerada como sede caso o torneio volte a ser realizado na América do Sul.

Argentina, Uruguai e Paraguai confirmaram em novembro do ano passado a intenção de organizar de forma conjunta a Copa do Mundo de 2030. Na semana passada, o presidente do Chile, Sebastián Piñera, informou que o país também integrará a candidatura sul-americana.

Em dezembro do ano passado, durante cúpula de líderes do Mercosul, o presidente da Bolívia, Evo Morales, conhecido fã de futebol, manifestou o desejo de colocar seu país na candidatura.

Morales propôs que dois ou três províncias bolivianas sejam consideradas como subsedes do torneio. E justificou a oferta levando em consideração o maior número de times que disputará a Copa do Mundo, abrindo a possibilidade de a Bolívia fazer parte do torneio.

A candidatura sul-americana terá como concorrentes a Inglaterra e um bloco formado por Bulgária, Sérvia, Grécia e Romênia. Também é possível que exista uma candidatura formada por Espanha, Portugal e Marrocos, mas ainda não foi anunciada.

Com EFE