Brasileiro marca na prorrogação, Porto bate Roma e segue na Liga dos Campeões

  • Por Jovem Pan
  • 06/03/2019 21h00
Divulgação UEFAAlex Telles comemora o gol da classificação do Porto sobre a Roma

O brasileiro Alex Telles teve uma noite de herói nesta quarta-feira (6). O lateral-esquerdo marcou de pênalti o gol da vitória do Porto sobre a Roma por 3 a 1 nos minutos finais da prorrogação e levou a equipe às quartas de final da Liga dos Campeões. Na partida de ida, os italianos haviam vencido em casa por 2 a 1 e na volta os portugueses devolveram o placar e levaram a decisão para o tempo extra.

O jogo

Porto e Roma fizeram um jogo muito equilibrado. Em desvantagem no confronto e jogando com o apoio de sua torcida, o time português foi ao ataque desde o primeiro minuto. Não teve muita efetividade nas primeiras tentativas e só conseguiu abrir o placar aos 26 minutos. O malinês Marega recuperou a bola no campo de ataque, tabelou na área e cruzou rasteiro para o brasileiro Tiquinho Soares, livre de marcação, apenas empurrar para o gol vazio.

Com o gol, o Porto estava se classificando e, assim, resolveu se precaver mais na defesa. Deu espaços para a Roma, que buscou as jogadas de ataque pelo lado esquerdo. Em uma delas, aos 35 minutos, o lateral-direito brasileiro Eder Militão derrubou Perotti na área e o pênalti foi marcado sem contestação. De Rossi foi para a cobrança e empatou o duelo, que agora estava a favor dos italianos.

Para a segunda etapa, não restava outra coisa ao Porto que não fosse atacar. Sem o capitão De Rossi, que pouco antes do intervalo teve de ser substituído por causa de uma lesão muscular, a Roma não tinha a mesma pegada na marcação e deixou espaços em sua defesa. Aos sete minutos, pelo lado esquerdo, Corona fez boa jogada e cruzou para Marega, livre na pequena área, completar com o pé direito e fazer 2 a 1.

A partir daí o jogo ficou em um ritmo mais lento, com os times preocupados em não levar um gol que significaria a eliminação. Isso perdurou até os minutos finais da prorrogação, quando o VAR entrou em ação. Aos sete minutos do segundo tempo, Maxi Pereira chutou cruzado e Fernando não conseguiu alcançar a bola. Mas reclamou muito de ter sido puxado por Florenzi, o que foi confirmado pelo árbitro de vídeo depois de quatro minutos de paralisação. A cobrança foi feita com perfeição por Alex Telles no lado direito do gol de Olsen, que arriscou o canto oposto.

Nos últimos minutos, a Roma arriscou de tudo para fazer o gol da classificação. Valeu até tentar o uso do VAR novamente, aos 16 minutos, mas a disputa entre Marega e Schick na área do Porto não resultou em nada.

Com informações de Agência Estado