Brasileiro supera racismo e celebra ter sido 1º negro a jogar pela Rússia: ‘Nunca deixei de lutar’

  • Por Jovem Pan
  • 23/11/2018 17h10
ReproduçãoNascido no Ceará, Ari enfrentou Alemanha e Rússia, na semana passada, representando a seleção russa

Em 2012, o cearense Ariclenes da Silva Ferreira viveu um dos piores momentos da vida quando viu torcedores do Dínamo Moscou imitando macacos na arquibancada para ofendê-lo. O motivo? Ele é negro, jogava pelo Spartak e havia acabado de marcar um gol no maior clássico da capital russa.

Seis anos se passaram desde então. E Ari, como é conhecido, não deixou de lutar. Há uma semana, veio, enfim, a recompensa: o atacante brasileiro de 32 anos fez história e se tornou o primeiro negro a atuar com a camisa da seleção da Rússia.

O jogador do Krasnodar foi titular no amistoso contra a Alemanha, em Leipzig, e entrou no decorrer da partida diante da Suécia, em Solna, pela sexta rodada da Liga das Nações. Os russos perderam os dois duelos, é verdade, mas Ari deixou o campo com um sentimento de vitória.

“Muitos garotos acham que, com 32 anos, você nunca mais vai ter uma oportunidade como essa, mas, desde que cheguei à Rússia, eu sempre tive esse sonho de jogar pela seleção e nunca deixei de lutar. Continuei batalhando e consegui ganhar uma chance”, celebrou, em entrevista exclusiva a José Manoel de Barros que vai ao ar no próximo fim de semana, na Rádio Jovem Pan.

“Foi uma experiência única, até porque tudo ali é muito intenso. Você tem a responsabilidade de representar um país. Eu tentei dar o meu máximo. Infelizmente, não conseguimos vencer, mas, particularmente, por ter sido uma experiência inicial, eu me saí bem. Fui bastante elogiado. Estou feliz pela oportunidade e pretendo receber outras chances”, acrescentou.

O fato de ter sido o primeiro jogador negro a defender a seleção russa encheu o brasileiro de orgulho, até mesmo pelo péssimo histórico do país. “Graças a Deus, muitos torcedores me mandaram mensagens de apoio, dizendo que estavam felizes pela minha convocação, que eu merecia. O importante é que eu quebrei uma barreira dentro de um país em que, antes, existia muito racismo. Ser o primeiro negro a defender a seleção russa é muito gratificante. Espero estar sempre quebrando essas barreiras”, finalizou.

Quem é Ari?

Nascido no Ceará, Ariclenes da Silva Ferreira só atuou no Brasil por duas temporadas: entre 2005 e 2006, quando jogou no Fortaleza. Em 2006, transferiu-se ao desconhecido Kalmar, da Suécia, e, logo no ano seguinte, foi vendido ao AZ Alkmaar, da Holanda. Lá, trabalhou com o lendário técnico Louis Van Gaal e foi até campeão nacional. Assim, só foi negociado com o futebol russo três anos depois. No país sede da última Copa desde 2010, o brasileiro já rodou por Spartak Moscou, Lokomotiv Moscou e, atualmente, defende o Krasnodar.

Ari