Campeonatos Inglês e Espanhol têm maiores receitas da última temporada; veja ranking

  • Por Jovem Pan
  • 11/06/2020 09h57 - Atualizado em 11/06/2020 09h58
JAMES BOARDMAN/EFEO Manchester City foi campeão inglês da temporada 2018/19

O relatório financeiro anual da “Deloitte” sobre futebol, divulgado na última quarta-feira (10), destaca que a Inglaterra continua firme com o campeonato que mais arrecada em toda a Europa e lidera o ranking da temporada 2018-2019, enquanto a Espanha ultrapassou a Alemanha e voltou à segunda posição.

A Premier League, liga responsável pelo Campeonato Inglês, arrecadou nada menos que 5,845 bilhões de euros, segundo a empresa, que fez uma estimativa de perdas para os clubes dessa competição em torno de 1,1 bilhão de euros no total.

Já o Campeonato Espanhol, de responsabilidade de La Liga, teve 3,375 bilhões de euros em arrecadação, deixando para trás a Bundesliga, que cuida do Alemão e obteve “apenas” 20 milhões de euros a menos.

A quarta posição ainda é da Itália, com 2,495 bilhões de euros, bem à frente da França, quinta colocada, com 1.902. A chamada Ligue 1 também tem grande diferença para a Premier League da Rússia, com 752 milhões, em sexto.

Messi foi campeão espanhol pela 10ª vez

“O crescimento constante de ‘La Liga’ e seu sucesso na internacionalização da marca e na comercialização de transmissões em plataformas digitais permitiu que ela alcançasse um novo recorde de faturamento, que soma quase 3,4 bilhões de euros na temporada 2018-2019, antes da crise resultante da Covid-19”, comentou a sócia responsável pela indústria de esportes da Deloitte, Concha Iglesias.

Além disso, ela declarou que o Espanhol teve o segundo maior crescimento em receita no período, com um lucro agregado de 300 milhões de euros, 10% a mais do que na temporada 2017-2018 e que seus clubes da elite do futebol europeu aumentaram a receita comercial em 7%. Ainda segunda ela, nenhum clube da Espanha reportou perdas operativas.

O relatório também observou que o mercado europeu de futebol chegou a 28,9 bilhões de euros, o que representa um aumento de 9% em relação ao campeonato 2017-2018. “Esse crescimento se deve principalmente às cinco principais ligas europeias (Inglaterra, Alemanha, Espanha, Itália e França), que juntas ganharam 16,968 bilhões de euros”, aponta o estudo.

IMPACTO DA PANDEMIA

O relatório prevê ainda que a interrupção da temporada 2019-2020 devido à pandemia de Covid-19 reduzirá as receitas dos 20 clubes da Premier League somadas em aproximadamente 1,1 bilhão de euros, dos quais 50% são perdidos permanentemente principalmente pelos descontos dos preços da transmissão de jogos remarcados e devido às partidas com portões fechados.

“O restante será adiado para 2020-2021, devido ao atraso de quase um quarto da temporada além de 30 de junho”, diz o comunicado.
Para a Concha Iglesias, o retorno seguro do futebol é muito relevante para limitar o impacto econômico que a crise derivada da Covid-19 está tendo.

“O sucesso do retorno de cada campeonato e o tipo de relacionamento que eles têm com parceiros comerciais e emissoras terá um impacto significativo e de longo prazo tanto na força dos clubes quanto nos campeonatos em geral. É uma indústria sólida e continuamos otimistas: há uma visão de que uma recuperação em forma de V e um retorno à relativa normalidade financeira é possível para a temporada 2021-22”, comentou.

Ranking Deloitte de receitas dos campeonatos europeus na temporada 2018-2019:

1. Premier League (ING) 5,845 bilhões de euros.
2. La Liga (ESP) 3,375 bilhões de euros.
3. Bundesliga (ALE) 3,345 bilhões de euros.
4. Serie A (ITA) 2,495 bilhões de euros.
5. Ligue 1 (FRA) 1,902 bilhão de euros.
6. Premier League (RUS) 752 milhões de euros.
7. Süperlig (TUR) 748 milhões de euros.
8. Eredivisie (HOL) 594 milhões de euros.
9. Primeira Liga (POR) 440 milhões de euros.
10. Jupiler Pro League (BEL) 344 milhões de euros.