Como ‘drama’ de sul-coreano com exército ajudou ‘boom’ de Lucas no Tottenham

  • Por Jovem Pan
  • 28/08/2018 07h10 - Atualizado em 28/08/2018 07h11
Peter Powell/EFELucas Moura tem três gols em três jogos e é o artilheiro do Campeonato Inglês

Lucas Moura brilhou, marcou dois lindos gols e foi o grande nome da vitória do Tottenham por 3 a 0 sobre o Manchester United, na última segunda-feira, em Old Trafford. A atuação de gala confirmou a boa fase do atacante brasileiro, que já havia anotado um belo gol no último fim de semana, e o colocou ao lado de Richarlison, Agüero, Mané, Roberto Pereyra e Mitrović no topo da artilharia da Premier League – todos têm três gols.

Mas o que explica o “boom” do ex-são-paulino neste início de temporada?

Há alguns fatores.

Lucas está mais adaptado ao futebol inglês, ao qual chegou em janeiro; usou o período de férias para se aprimorar fisicamente e começar a temporada em vantagem em relação aos companheiros de time – que, em sua maioria, disputaram a Copa do Mundo – e… contou com o “drama” de um sul-coreano para ganhar mais minutos em campo.

O sul-coreano em questão é Son Heung-min. Titular do Tottenham e “dono” da vaga que vem sendo ocupada por Lucas, o meia-atacante de 26 anos se viu obrigado a desfalcar o time inglês neste início de temporada por um motivo um tanto quanto peculiar: o risco de servir ao exército de seu país.

Son Heung-min tem desfalcado o Tottenham para defender a Coreia do Sul nos Jogos Asiáticos

Explica-se: a constituição da Coreia do Sul diz que todo homem nascido no país precisa servir ao exército até os 28 anos de idade, com exceção daqueles que, como atletas, tiverem subido ao pódio em uma Copa do Mundo/Jogos Olímpicos ou tiverem conquistado a medalha de ouro nos Jogos Asiáticos.

Son tem 26 anos. Na Copa do Mundo de 2018, foi eliminado na fase de grupos. Nos Jogos Olímpicos de 2016, caiu nas quartas de final. O que lhe resta agora, portanto, é apenas vencer os Jogos Asiáticos para “se livrar” do exército – já que ele terá estourado o limite de 28 anos na Olimpíada de 2020 e no Mundial de 2022.

Essa “urgência” justifica a ausência de Son do início de temporada do Tottenham: ele está disputando os Jogos Asiáticos (algo incomum para atletas de grandes ligas). Ao menos, por enquanto, tem obtido sucesso: com o jogador da equipe inglesa em campo, a Coreia do Sul já está nas semifinais – o rival por uma vaga na decisão será o Vietnã.

Se vencer o torneio, Son estará livre do exército. Se perder, terá de se alistar e desfalcar o Tottenham por incríveis 21 meses.

Neste segundo cenário, Lucas ganharia ainda mais espaço no time titular de Mauricio Pochettino – com o sul-coreano nos Jogos Asiáticos, o brasileiro iniciou 100% dos jogos do Tottenham nesta temporada.

Lucas Moura foi titular nas três primeiras rodadas do Campeonato Inglês e se destacou