Coutinho diz que Brasil precisa formar uma base forte para Copa América

  • Por Jovem Pan
  • 10/10/2018 12h07 - Atualizado em 10/10/2018 12h08
Pedro Martins / MoWA PressCoutinho elogiou Arthur, companheiro de Barcelona e nova aposta da Seleção Brasileira

A Seleção Brasileira já está de olho na Copa América de 2019, de acordo com Philippe Coutinho, que deu entrevista coletiva nesta quarta-feira (10), em Londres. A equipe está se preparando para amistosos contra Arábia Saudita e Argentina, mas trabalha para formar uma base forte até a próxima competição.

“Penso sempre jogo após jogo, convocação após convocação. Começamos um novo ciclo após a Copa, estou muito feliz de estar aqui mais uma vez. Pensando lá na frente, temos competições importantes, a Copa América é a próxima. Até lá temos que formar uma base forte”, pediu Coutinho.

Para o duelo desta sexta-feira (12), em solo saudita, Coutinho deve atuar novamente pelo lado do campo. “Treinei nessa outra posição e sempre disse que isso depende do treinador. Eu sempre me preparo para poder ajudar e fazer meu melhor, seja qual for a posição”.

Questionado sobre Arthur, seu novo companheiro de meio-campo no Barcelona, Coutinho foi só elogios ao ex-jogador do Grêmio. Mas ainda não sabe se terá a companhia do volante no amistoso desta sexta. Pelo esboço inicial do técnico Tite, Arthur deve começar no banco de reservas.

“Arthur é um grande craque, é um prazer enorme jogar com ele. Fora de campo é super gente boa, e como jogador é um grande craque, joga simples no meio-campo, faz o time andar, é o motorzinho”, exaltou Coutinho. “Ele não perde muitas bolas e acerta muitos passes. É um meio-campista perfeito.”

Depois do duelo contra os sauditas, a seleção brasileira vai rever a velha rival Argentina, novamente na Arábia Saudita, no dia 16. E Coutinho não deixou de responder sobre Lionel Messi, seu companheiro de Barcelona, que está ausente na seleção argentina desde a Copa.

“Não falamos muito sobre a seleção. Apesar de ele não estar presente, com certeza vai ser um grande jogo, um grande clássico. Eu quero ganhar da Argentina, seja com ou sem Messi, o que mais importa para mim é fazer um bom jogo e ganhar”, comentou.

Com Estadão Conteúdo