Croácia mostra força, vence Espanha e segue com chances na Liga das Nações

  • Por Jovem Pan
  • 15/11/2018 20h58
Croácia/ DivulgaçãoTin Jedvaj comemora um dos gols

A Croácia finalmente mostrou na Liga das Nações a força de uma seleção vice-campeã do mundo. A equipe bateu a favorita Espanha por 3 a 2 e por isso segue com chances de classificação no Grupo 4 da elite da Liga das Nações.

No estádio Maksimir, em Zagreb, os gols saíram apenas no segundo tempo. Aos 9, o atacante Andrej Kramaric se aproveitou de falha na saída de bola do adversário e abriu o placar. Dois minutos depois, o meia Dani Ceballos, após bela troca de passes, marcou e deixou tudo igual.

Pouco depois, aos 24, o zagueiro Tin Jedvaj, que atuou como lateral-esquerdo, balançou a rede pela primeira vez na partida, recolocando os croatas na frente. Aos 33, após toque de bola na mão do lateral-direito Sime Vrsaljko, o zagueiro Sergio Ramos converteu penalidade e igualou outra vez.

O resultado deixava os vice-campeões mundiais muito perto do rebaixamento, então, os comandados por Zlatko Dalic partiram para cima e foram premiados aos 48, quando o autor do segundo gol, jogador do Bayer Leverkusen, voltou a mexer no placar, dessa vez, para dar números finais ao duelo.

Com a vitória, a Croácia chegou aos quatro pontos, assim como a Inglaterra, outra componente da chave e adversário em partida que acontecerá no domingo, no Estádio de Wembley. O vencedor se garantirá na fase final da primeira edição da Liga das Nações. Se houver empate, avança a Espanha, que fechou a disputa com seis pontos.

O jogo no estádio Maksimir disputado nesta quinta-feira foi marcado por homenagem ao atacante Mario Mandzukic, ao zagueiro Vedran Corluka e ao goleiro Daniel Subasic, todos integrantes do elenco vice-campeão mundial, que se despediram da seleção após o término do torneio realizado na Rússia.

Em outro jogo pela elite da Liga das Nações, a Bélgica venceu a Islândia por 2 a 0, em casa, e chegou a nove pontos no grupo 2. O nome da partida disputada no Estádio Rei Balduíno, em Bruxelas, foi o atacante Michy Batshuayi, que balançou a rede duas vezes.

Os algozes do Brasil na última Copa do Mundo visitarão neste domingo a Suíça, precisando de um empate para se classificar à fase final. A derrota por um gol de diferença, desde de que marque duas vezes, pelo menos (3 a 2, 4 a 3, 5 a 4, por exemplo), também vale a vaga.

A Bósnia, por sua vez, se juntou a Ucrânia e garantiu acesso à primeira divisão do torneio, ao empatar com a Áustria em 0 a 0, fora de seus domínios. Os visitantes chegaram aos dez pontos, e não podem mais ser alcançados pelos anfitriões, que chegaram a quatro, e pela Irlanda do Norte, que está zerada e caiu para o terceiro nível.

Na Liga C, equivalente a terceira divisão, a Finlândia subiu para a segunda, apesar da derrota para a Grécia por 1 a 0, fora de casa. O placar do jogo foi definido graças a gol contra do lateral-direito Albin Granlund, marcado aos 25 minutos do primeiro tempo.

A seleção mandante chegou a nove pontos, três a menos que os derrotados, que têm vantagem no confronto direto – primeiro critério de desempate -, por terem vencido em Tampere por 2 a 0, há um menos. No outro jogo do grupo 2, a Hungria passou pela Estônia por 2 a 0, e decretou o rebaixamento do adversário.

No grupo 2 da Liga D, Belarus antecipou o acesso antecipado de Luxemburgo e, de quebra, assumiu a liderança da chave ao ganhar duelo por 2 a 0, mesmo atuando como visitante. Já a Moldávia se manteve viva, embora com remotas chances, ao passar por San Marino por 1 a 0, também fora de casa.

Já no grupo 1, a Geórgia, que já havia garantido a subida à terceira divisão com antecedência, perdeu os 100% de aproveitamento ao empatar com Andorra em 1 a 1, no campo do adversário. O placar foi o mesmo do duelo entre os eliminados Cazaquistão e Letônia.