Dani Alves, Adebayor, Forlán… Libertadores 2020 terá astros mundiais

  • Por Pedro Sciola
  • 03/03/2020 12h21 - Atualizado em 03/03/2020 12h22
Daniel Vorley/Agif/Estadão ConteúdoDaniel Alves vai estrear na Libertadores com a camisa do São Paulo

A fase de grupos da Libertadores da América começa nesta terça-feira (3). Principal competição do continente, a edição de 2020 terá a presença de vários jogadores que marcaram época em grandes times da Europa. Daniel Alves, por exemplo, é o futebolista com mais títulos da história e estreia no torneio depois de brilhar no Barcelona, Paris Saint-Germain e Juventus.

Capitão da seleção brasileira, Daniel Alves estará em campo pelo São Paulo na próxima quinta-feira (5), quando enfrenta o Binacional, no Peru, em confronto válido pelo Grupo D. Além do meio-campista, o espanhol Juanfran é outro são-paulino com passagem de sucesso na Espanha, especialmente no Atlético de Madri. Na mesma chave, estão River Plate, da Argentina, e LDU, do Equador. Os equatorianos contam com Antonio Valencia, lateral-direito multicampeão pelo Manchester United e que defendeu a equipe inglesa por dez anos.

Atual campeão da Libertadores e cabeça de chave do Grupo A, o Flamengo também tem em seu elenco um time de estrelas que brilharam no “Velho Continente”. Rafinha, ex-Bayern, Diego e Filipe Luís, ambos ex-Atlético de Madri, e Diego Alves, ex-Valencia, são os atletas do plantel que tiveram mais sucesso no exterior.

Já na Grupo B, o Palmeiras encabeça o time com mais “atletas internacionais”, tendo Felipe Melo e Ramires como volantes que foram figuras importantes no Galatasaray (Turquia) e Chelsea (Inglaterra), respectivamente. Adversário do Verdão, o Guaraní do Paraguai possui no ataque o centroavante Raúl Bobadilla, que viveu bons anos na Alemanha.

No Grupo C, o Athletico-PR segue com o veterano Adriano, ala-esquerdo que fez parceria com Lionel Messi por muitas temporadas. O Peñarol, rival dos paranaenses nesta terça-feira (3), também tem um ícone mundial, mas no banco de reservas. Em seu primeiro grande trabalho como treinador, Diego Forlán, eleito o melhor da Copa do Mundo de 2010, tentará levar os paraguaios a mais um título de Libertadores.

Na chave da dupla Gre-Nal, o jogador mais relevante no cenário continental é Paolo Guerrero, um dos maiores ídolos da história do futebol peruano e atacante com passagem pelo Hamburgo, da Alemanha.

O Racing, principal time do Grupo F, tem como camisa “9” o experiente Lisandro López, referência do Lyon, da França, por muito tempo. As maiores surpresas, entretanto, estão no Grupo G. O togolês Emmanuel Adebayor e o paraguaio Roque Santa Cruz irão reeditar no Olimpia, do Paraguai, a parceria formada nos tempos de Manchester City. Já Hernán Crespo, célebre atacante de Inter e Milan, por exemplo, comandará o Defensa y Justicia, da Argentina.

Adebayor é atacante do Olimpia

Por fim, Carlos Tévez segue dando o ar da graça no Boca Juniors. Vencedor no City, Manchester United e também na Juventus, o argentino é uma das esperanças dos xeneizes, favoritos do Grupo H.