Fifa confirma novas datas para Eliminatórias sul-americanas e europeias

Seleções devem atuar em três partidas, e não duas, como previsto anteriormente

  • Por Jovem Pan
  • 25/06/2020 17h57 - Atualizado em 25/06/2020 17h58
Yuri Edmundo/EFEEliminatórias Sul-Americanas foram remanejadas por conta da covid-19

O Conselho da Fifa aprovou nesta quinta-feira as mudanças no calendário internacional, implantadas em razão da pandemia da covid-19, que incluem a nova data das Eliminatórias sul-americanas e europeias para a Copa do Mundo de 2022, em setembro deste ano.

Após um longo processo de consulta às confederações continentais e outras partes interessadas, as alterações foram autorizadas por unanimidade pelo grupo, segundo comunicado divulgado nesta quinta-feira, 25.

América do Sul e Europa começarão as Eliminatórias em setembro. Na data reservada para os jogos de seleção, apenas os dois continentes estarão em atividade, já que os demais torneios qualificatórios devem começar ou terão sequência posteriormente.

Além disso, a Fifa vai ampliar as janelas de jogos de outubro e novembro de 2020, para que cada equipe nacional possa atuar três vezes, ao invés de duas.

Em junho de 2021, durante a Copa América e a Eurocopa, a data-Fifa terá sete dias para seleções da Ásia, África, Oceania e Concacaf, para que seja possível realizar quatro partidas.

O Conselho da Fifa decidiu ainda que a repescagem internacional será transferida de março para junho de 2022, definindo assim os últimos classificados para a Copa do Mundo, que será disputada no Catar, a partir de novembro.

Jogos de Tóquio

A Fifa divulgou também nesta quinta-feira o regulamento atualizado para o torneio masculino dos Jogos Olímpicos, adiados para 2021. Estarão autorizados a participar jogadores nascidos a partir de 1º de janeiro de 1997, com exceção de três fora desse limite.

O Conselho aprovou ainda a disputa de um pan-arábico no Catar, com competidores da África do Sul e Ásia, escolhidos por convite, entre 1º e 18 de dezembro, que servirá como teste para a Copa do Mundo de 2022.

* Com EFE