Jogador da 2ª divisão é primeiro a se declarar gay na Inglaterra em 30 anos

Jake Daniels, jovem atacante do Blackpool de 17 anos, disse que decidiu ‘ser livre’ e quer servir de exemplo

  • Por Jovem Pan
  • 16/05/2022 20h00
Reprodução/ Twitter @BlackpoolFC Jake Daniels; Blackpool Jake Daniels, de 17 anos, diz que quer ser exemplo para outros atletas

O atacante Jake Daniels, de 17 anos, que defende o Blackpool, da segunda divisão do Campeonato Inglês, assumiu nesta segunda-feira, 16, ser gay, em entrevista à emissora “Sky News”. O jovem, dessa forma, é o primeiro jogador profissional a declarar publicamente ser homossexual na Inglaterra desde 1990. Daniels, que assinou contrato com o Blackpool, 16º colocado na Championship – como é chamada a segunda divisão inglesa -, em fevereiro deste ano, disse que hoje era o momento adequado para fazer o anúncio e agradecer ao apoio do clube e dos companheiros. “Durante muito tempo, pensei que teria que esconder a verdade, porque queria ser e, de fato, agora sou, um jogador profissional. Perguntava a mim mesmo se não deveria esperar me aposentar para sair do armário, porque nenhum outro jogador saiu aqui”, disse. “No entanto, sabia que isso significava mentir durante muito tempo e não poder ser eu mesmo, nem viver a vida que quero”, completou Daniels.

Antes do atacante do Blackpool, em 1990, Justin Fashanu, que passou por Norwich, Manchester City, entre outros, admitiu, em entrevista ao tabloide “The Sun”, que era gay, após saber que o jornal publicaria a informação. Daniels explicou nesta segunda-feira que, após “ter pensado durante um longo tempo”, decidiu que quer “ser livre” e que as pessoas o conheçam realmente. “Desde que contei para minha família, meu clube e meus companheiros, o período de dar muitas voltas e de estresse evaporou. Estava afetando minha saúde mental. Agora, simplesmente, me sinto confiante e feliz para ser eu mesmo”, afirmou. “Meus companheiros de equipe deram um grande respaldo. Todos me apoiaram, fizeram toneladas de perguntas, estiveram muito interessados. A reação deles foi fantástica. Foi o melhor que poderia ter desejado”, acrescentou o atacante.

Daniels, no entanto, admitiu que a homossexualidade segue sendo um tabu no mundo do futebol profissional. “Claro, que sou consciente de que haverá uma reação a isso, que em parte será homofóbica, talvez, em algum estádio ou redes sociais. É um alvo fácil”, afirmou. “Vejo desta maneira: estou jogando futebol, eles estão gritando, mas eles são quem estão pagando para me ver. Eu vivo minha vida, ganho dinheiro graças a isso. Assim, podem gritar quanto quiserem”, concluiu.

*Com informações da EFE