Jornal: Presidente do PSG comunicou capitães que Neymar só deixaria o clube por R$1,3 bi

  • Por Jovem Pan
  • 02/09/2019 09h24
EFE/EPA/IAN LANGSDONNeymar deve permanecer no PSG nesta temporada

Nasser Al-Khelaifi adotou uma postura extremamente intransigente durante a negociação com o Barcelona pelo atacante Neymar. Restando poucas horas para o término da janela de transferências da Espanha e da França, o “Le Parisien” revelou conversas entre o presidente do PSG e capitães do time. O jornal classificou a transferência como “impossível de acontecer”, já que o mandatário exigiu 300 milhões de euros (cerca de R$1,3 bi) pelo atleta.

A matéria afirma que, em meados de junho, quando Neymar comunicou Leonardo que gostaria de deixar Paris, o presidente e os acionistas do clube se sentiram humilhados. Com a repercussão na notícia no vestiário, Al-Khelaifi tratou de conter os ânimos dos jogadores e foi contundente em uma conversa privada.

O chefe do clube, ainda conforme o periódico, cravou que Neymar só deixaria o PSG por mais de 222 milhões de euros, valor pago ao Barcelona para tirá-lo da Catalunha em 2017. Além disso, Al-Khelaifi disse: “Sim, Neymar pode sair, mas apenas se a oferta for grande”, estipulando uma oferta: “Só por 300 milhões”.

Desta forma, o PSG se reuniu pela primeira vez com uma cúpula do Barcelona no dia 13 de agosto. Os catalães, querendo pressionar o time francês, divulgaram para a imprensa detalhes do encontro, como data de desembarque em Paris.

Ainda, pela postura de Nasser Al-Khelaifi, a negociação tinha tudo para dar errado. “O PSG sabia há muito tempo que o Barça não tinha dinheiro suficiente. O preço fixado por Paris não pôde ser pago por nenhum clube. É a história de uma transferência que não poderia ser feita”, finaliza o artigo.