Loco Abreu pode pegar 10 jogos de suspensão por lançar mesa contra torcedores

  • Por Agência EFE
  • 02/05/2018 14h23 - Atualizado em 02/05/2018 18h14
Divulgação/BotafogoNo Brasil, Loco Abreu foi ídolo jogando pelo Botafogo

O atacante uruguaio Loco Abreu, do Audax Italiano, pode receber uma suspensão de até dez partidas por ter arremessado uma mesa contra os torcedores do clube que o insultaram após o empate em 0 a 0 com o Antofagasta na última segunda-feira.

A informação vem de fontes da federação chilena (ANFP), após receberem o relatório do árbitro César Deischler sobre o que ocorreu.

Tudo aconteceu quando os jogadores deixavam o campo depois do apito final. Foi então que um grupo de torcedores que estavam na arquibancada insultaram Loco Abreu, que pegou uma mesa e a lançou.

Com apenas sete pontos em 11 partidas, o Audax Italiano ocupa a antepenúltima posição do Campeonato Chileno, com a mesma pontuação que Everton e Temuco, os últimos colocados.

Abreu garantiu que a situação do time não tem nada a ver com a reação agressiva. De acordo com o ex-jogador do Botafogo, os torcedores fizeram insultos relacionados a “coisas da vida privada”.

“Antes de deixarmos o campo observamos à distância que o jogador número 13, o senhor Washington Sebastián Abreu, discute com pessoas da arquibancada para posteriormente levantar uma mesa e atirá-la”, diz o relatório do árbitro Deischler.

Segundo o artigo 63 do Código de Penalidades da ANFP, “causar dano a um bem material situado no recinto onde se realiza a partida é punido com um a seis jogos”.

Mas um detalhe do mesmo artigo afirma que será motivo de suspensão de cinco a dez partidas tentar “agredir qualquer pessoa diferente às assinaladas no presente artigo, dentro do recinto onde se realiza a partida”.

“Não vou justificar nada do que ocorreu”, disse posteriormente Loco Abreu no Twitter, embora tenha minimizado o fato em um primeiro momento.

“É algo pessoal perante a atitude de um mal-intencionado que tenho bem identificado, que utilizou termos que não são os típicos usados no mal chamado folclore do futebol, se intrometendo em detalhes da minha vida privada que me afetaram e machucaram. São feridas da vida”, acrescentou.

“Por isso a reação, que não justifico. A mesa não foi direcionada às pessoas, a sequência de fotos é interrompido e não mostra aonde vai. A mesa em nenhum momento bate em ninguém e não tive a intenção de atingir alguém, mas isto é secundário”, comentou o jogador.