Manchester City é banido por 2 temporadas da Champions e multado em R$ 140 mi

  • Por Jovem Pan
  • 14/02/2020 15h44 - Atualizado em 14/02/2020 16h19
Divulgação UEFAJogadores do Manchester City durante partida da Champions League

A Uefa definiu, na tarde desta sexta-feira (14), que o Manchester City será banido das competições europeias nas próximas duas temporadas – isto inclui a Champions League. Além disso, o clube britânico terá que pagar uma multa de 30 milhões de euros (R$ 140 milhões, na cotação atual). As punições devem-se ao fato da agremiação inglesa ter violado regras do “Fairplay Financeiro” da instituição máxima de futebol da Europa.

“Após uma audiência realizada em 22 de janeiro de 2020, a Câmara Adjudicatória do Organismo de Controle Financeiro de Clubes da UEFA (CFCB), presidida por José da Cunha Rodrigues, notificou hoje o Manchester City Football Club da decisão final sobre o caso encaminhado pelo CFCB Investigador Chefe”, comunicou a Uefa em nota.

“A Câmara Adjudicatória, tendo considerado todas as evidências, constatou que o Manchester City Football Club cometeu violações graves dos Regulamentos de Licenciamento de Clube e Jogo Financeiro da UEFA, exagerando sua receita de patrocínio em suas contas e nas informações de equilíbrio enviadas à UEFA entre 2012 e 2016”, continuou.

De acordo com o informe, o Manchester City também não teria colaborado nas investigações, que referem-se ao período de 2012 a 2016.

A decisão cabe recurso do time de Manchester ao TAS (Tribunal de Arbitragem de Esporte). “Se o Manchester City Football Club exercer esse direito, a decisão totalmente fundamentada da Câmara Adjudicatória não será publicada antes da publicação do prêmio final pelo CAS”, prosseguiu a nota. “Por conseguinte, a UEFA não vai comentar mais sobre esta decisão nesta fase”, finalizou o texto.

Na edição atual, o Manchester City enfrentará o Real Madrid nas oitavas de final. O primeiro confronto, no Santiago Bernabéu, está marcado para o dia 26 de fevereiro. A volta, no Etihad Stadium, acontecerá no dia 17 de março.

Indignado, City diz que irá recorrer

Minutos depois do comunicado da Uefa, o Manchester City emitiu uma nota afirmando que estava decepcionado, mas não surpreso com a decisão da entidade. No entendimento do clube, o caso precisa ser investigado de maneira imparcial, algo que não teria acontecido.

“O Manchester City está decepcionado, mas não surpreso com o anúncio de hoje da Câmara Adjudicatória da UEFA. O clube sempre antecipou a necessidade final de procurar um órgão e um processo independentes para considerar imparcialmente o conjunto abrangente de evidências irrefutáveis ​​em apoio à sua posição”, escreveu o clube.

Desta forma, o City revela que irá, sim, recorrer da decisão ao TAS (Tribunal de Arbitragem de Esporte).

“Simplificando, este é um caso iniciado pela UEFA, processado pela UEFA e julgado pela UEFA. Com esse processo prejudicial encerrado, o Clube adotará um julgamento imparcial o mais rápido possível e, portanto, em primeira instância, iniciará os procedimentos com o Tribunal de Arbitragem do Esporte na primeira oportunidade”, encerrou.