Messi elogia Arthur e diz que é hora de voltar a vencer Liga dos Campeões

  • Por EFE
  • 03/09/2018 17h22
Reprodução TwitterArthur foi um dos quatro reforços do Barcelona para a temporada 2018/2019

Fora dos amistosos da Argentina contra Guatemala e Colômbia, Lionel Messi permaneceu na Espanha treinando com o Barcelona e nesta segunda-feira (3) concedeu entrevista coletiva em que falou do atual momento do time catalão e elogiou os reforços recém-chegados, com destaque para o meia Arthur.

“Todos os jogadores que chegaram por são bons, mas, se tiver de escolher um, escolho Arthur. Sinceramente, eu não o conhecia, e fiquei surpreso. Tem um estilo de jogo muito semelhante ao de Xavi. Ele quer a bola sempre, jogar curto, e não quer perdê-la. É um jogador muito confiável e seguro”, comentou o camisa 10 em entrevista à Catalunya Radio.

Além de Arthur, na última janela de transferências o Barça contratou o também brasileiro Malcom, o zagueiro francês Clément Lenglet e o meia chileno Arturo Vidal.

A equipe catalã não conquista o título da Liga dos Campeões desde 2015. Desde então, foram três quedas nas quartas de final, contra Atlético de Madrid, Juventus e Roma. Agora capitão do time, algo que segundo ele o orgulha muito, Messi admitiu que essa sequência o incomoda.

“Temos que enfocar a conquista da Champions como clube, como equipe e dentro do vestiário. Viemos de três anos caindo nas quartas, e a última foi a pior pelo resultado a favor que tínhamos (vitória por 4 a 1 na ida e derrota por 3 a 0 na volta) e por como foi o jogo. Pelo elenco que temos e porque podemos ganhar, isso precisa ser buscado”, comentou o argentino, que acredita que o Barcelona merecia ter mais que os cinco títulos conquistados no torneio continental.

“Alguns títulos nos escaparam na época do (Josep) Guardiola, como as semifinais contra a Inter (2009-2010) e contra o Chelsea (2011-2012). Éramos claros candidatos ao título, superiores aos adversários, mas não aconteceu por detalhes”, considerou.

Messi não se limitou a falar do Barcelona e dedicou atenção especial a dois jogadores: o francês Antoine Griezmann, que esteve perto de ser mais um ‘blaugrana’, mas anunciou o fico no Atlético de Madrid em uma transmissão ao vivo nas redes sociais durante a Copa do Mundo, e o português Cristiano Ronaldo, que trocou o rival Real Madrid pela Juventus.

“Não vivi muito o tema do show (de Griezmann) porque estava concentrado na Copa. Cada um mede por si a parte esportiva e a econômica. Temos que pensar nos que vieram, não se deve olhar para trás”, disse Messi, que vê o Real enfraquecido sem Cristiano.

“O Real tem um elenco farto, ainda é um dos grandes times do mundo, mas o fato de Cristiano não estar mais lá faz com que eles sejam menos fortes. E faz com que a Juventus seja uma favorita clara a vencer a Champions”, analisou.

O argentino admitiu ter se surpreendido com a transferência de Cristiano. “Não o imaginava fora do Real Madrid nem tampouco que iria para a Juventus”, declarou o camisa 10, que não pretende fazer o mesmo.

“Tenho tudo aqui, estou aqui desde os 13 anos, e é a melhor equipe do mundo. A cidade, se não for a melhor, é uma das melhores do mundo. Meus filhos nasceram aqui e não tenho necessidade alguma de ir para qualquer outro lado”, garantiu.