Mundial de Clubes começa ameaçado, mas terá disputa aberta em 2018

  • Por Jovem Pan
  • 12/12/2018 08h49
Fifa/ DivulgaçãoTroféu do Mundial de Clubes começará a ser disputado nesta quarta

O Mundial de Clubes, na forma como conhecemos atualmente, corre risco de acabar. Mas a edição de 2018 acontecerá no mesmo formato dos últimos anos e terá uma disputa mais aberta que o normal. Afinal o Real Madrid, que naturalmente é favorito ao título, está em baixa. Já o River Plate e outros candidatos têm potencial para surpreender. A primeira partida será nesta quarta-feira (12), às 13h30 (de Brasília), entre Al Ain e Team Wellington.

Nos últimos meses, houve um grande debate sobre o futuro do Mundial. No domingo (9), a Fifa divulgou o início do trabalho de um grupo que discutirá sua reformulação, que passaria por uma ampliação. A proposta que surgiu é de um formato com 24 equipes, que aconteceria a cada quatro anos. A estreia seria entre junho e julho de 2021, com a metade das vagas destinadas a europeus, quatro para a Conmebol, e duas para África, Ásia e Concacaf. A última viria de repescagem entre times da América do Sul e Oceania.

Por enquanto, fica mantido o torneio eliminatório, com sete classificados. Al Ain e Team Wellington, ambos estreantes no Mundial, duelarão por uma vaga nas quartas de final, em que o vencedor encarará o Espérance de Tunis, da Tunísia, que faz a segunda aparição, após cair na estreia, na mesma fase, em 2011.

O outro duelo pelas quartas será entre o Kashima Antlers, do Japão, que foi surpresa ao ir à final em 2016 e cair diante do Real Madrid; e o Chivas Guadalajara, do México, que fará a primeira participação e tentará, enfim, confirmar as expectativas com relação ao futebol mexicano, que nunca alcançou a decisão.

O time mais badalado, sem dúvida, é o Real Madrid, que venceu pelo terceiro ano seguido a Liga dos Campeões da Europa e busca repetir o feito no Mundial, algo que seria inédito, inclusive, se forem considerados os campeões da Copa Intercontinental, disputada entre 1960 e 2004, além da edição de 2000 do torneio da Fifa.

Os “merengues”, no entanto, ainda carregam desconfiança, depois da saída do atacante português Cristiano Ronaldo. A equipe já trocou o técnico espanhol Julen Lopetegui pelo argentino Santiago Solari, e vem se recuperando no Campeonato Espanhol, em que está em quarto lugar, cinco pontos atrás do Barcelona, que está na liderança.

O Real iniciará a campanha no Mundial no próxima dia 19, encarando o vencedor de Kashima Antlers, em possível reencontro com o adversário na final de dois anos atrás, e o Chivas Guadalajara. O jogo acontecerá no Zayed Sports City Stadium, em Abu Dhabi.

O River Plate, por sua vez, foi o último a se classificar para o Mundial, ao vencer o Boca Juniors por 3 a 1, no estádio Santiago Bernabéu, em Madri. Essa será a segunda participação do clube, que foi vice em 2015, ao ser superado pelo Barcelona, em Yokohama, no Japão.

O clube argentino, que foi campeão da Taça Libertadores neste domingo, teve pouco tempo para comemorar e embarcou diretamente para os Emirados Árabes, onde entrará em campo já na próxima quarta-feira, para pegar, Al-Ain, Team Wellington ou Espérance de Tunis, no Hazza bin Zayed Stadium, em Al Ain.

Sete jogadores brasileiros disputarão Mundial, em lista que vai dos badalados Marcelo,Casemiro e Vinicius Júnior, do Real Madrid, passa pelo volante Léo Silva, ex-Cruzeiro e Botafogo, meia Serginho, ex-Santos, e atacante Leandro, ex-Grêmio e Palmeiras, do Kashima, até chegar ao atacante Caio, ex-São Paulo.

Além disso, foi escalado um trio de arbitragem brasileiro entre os seis que trabalharão na competição, que será composto por Wilton Pereira Sampaio, e pelos auxiliares Rodrigo Figueiredo e Bruno Boschilia.

Com EFE