“Não é a primeira vez que cortam as minhas asas”, desabafa Guerrero

  • Por EFE
  • 24/08/2018 15h01 - Atualizado em 24/08/2018 15h02
EFE/ Jean-christophe BottGuerrero terá que cumprir pena por doping a partir de agora

O atacante peruano Paolo Guerrero, do Internacional, desabafou nesta sexta-feira (24) ao dizer que novamente teve as “asas cortadas” após a decisão do Tribunal Federal da Suíça de reativar a suspensão por doping.

“Não é a primeira vez que praticamente cortam as minhas asas, mas continuo lutando e brigando pela minha inocência. Às vezes parece algo estranho, tento ver isso como circunstâncias da vida, vou seguir lutando”, disse o capitão da seleção peruana ao chegar a Lima.

O jogador se mostrou confiante com a possibilidade de reverter a situação e afirmou que nunca poderá aceitar “uma punição que não é justa”. Segundo ele, a expectativa é voltar aos gramados antes dos oito meses de suspensão.

No dia 14 de maio, a Corte Arbitral do Esporte (CAS) suspendeu Guerrero por 14 meses – dos quais já havia cumprido seis – pelo resultado positivo em um exame antidoping, o que deixaria o atacante fora da Copa do Mundo na Rússia.

No entanto, após um recurso à Justiça suíça, essa sanção foi suspensa de forma “provisória”, o que permitiu a participação do jogador no torneio.

Guerrero testou positivo por benzoilecgonina, o principal metabólito da coca, matéria-prima da cocaína, em exame após a partida entre Peru e Argentina no dia 5 de outubro de 2017, pelas Eliminatórias Sul-Americanas. O jogador alegou que a contaminação foi acidental, ao beber um chá com folha de coca.