Nasri: ‘Sampaoli me disse que eu poderia beber, sair para balada e fazer o que eu quisesse’

  • Por Jovem Pan
  • 05/05/2020 12h12 - Atualizado em 05/05/2020 12h13
Reprodução/MarcaSami Nasri e Jorge Sampaoli trabalharam juntos no Sevilla

O meio-campista Sami Nasri, atualmente no Anderlecht (Bélgica), contou uma curiosa história sobre Jorge Sampaoli. Quando foi comandado pelo argentino no Sevilla, entre 2016 e 2017, o francês recebeu “carta branca” do treinador para fazer o que quisesse, como beber e sair para baladas. A única condição imposta pelo técnico foi que o atleta continuasse rendendo dentro de campo.

“Sampaoli me amou tanto que disse: ‘Venha para o nosso time, você pode beber, sair em uma discoteca, fazer o que quiser e eu te cobrirei na frente do clube. Só peço que você seja bom em campo’. De fato, se eu quisesse ver minha família em um fim de semana que não precisava jogar, Sampaoli me diria que ele cuidaria do cachorro para mim”, contou Nasri, em entrevista ao “Marca”.

Nasri, que possui passagens pela seleção francesa, relembra que sua relação com Sampaoli, atualmente no Atlético-MG, no time foi extraordinária.

“Tive um relacionamento de amizade com Sampaoli. Ele era um amigo, não um treinador. Ficava arrepiado ao ouvir os discursos de Sampaoli no vestiário e isso que eu não entendia espanhol”, afirmou.

No Sevilla, Nasri e Sampaoli conseguiram levar o time ao quarto lugar, atrás apenas de Barcelona, Real Madrid e Atlético de Madri.

Sampaoli deixou o time espanhol para dirigir a seleção argentina. Na Albiceleste, o técnico chegou a disputar a Copa do Mundo de 2018, mas deixou o comando da equipe após colecionar resultados ruins e brigas internas.