Obstetra vira primeira presidente de time argentino e brinca: “não vou poder entrar no vestiário”

  • Por Jovem Pan
  • 15/09/2018 17h09 - Atualizado em 15/09/2018 17h10
Banfield/ DivulgaçãoParteira, Lucía Barbuto diz que o Banfield será como um bebê para ela

Pela primeira vez na história, um time da 1ª divisão argentina terá uma mulher eleita como presidente: Lucía Barbuto foi aclamada para ser a nova mandatária do Banfield e assumirá o cargo em outubro. Ela é formada em obstetrícia, trabalha com partos e diz que o clube será como um bebê.

Lucía está otimista com a situação e acredita que não terá muitas dificuldades. Só faz uma brincadeira: “não vou poder entrar no vestiário, logicamente. Mas Alejandro Grigera e Juan Fontela serão meus olhos e ouvidos nos lugares que eu não puder ir”, afirmou, citando outros dirigentes do Banfield, em entrevista ao Clarín.

A presidente diz que nunca passou por situações de preconceito no futebol: “no Banfield não me senti discriminada. Quase todos funcionários são mulheres. E se você vier ao campo, verá que somos cada vez mais. Tem muitas torcedoras e sócias que colaboram. Eu me sinto respeitada e não recebemos reclamações de nenhuma mulher que trabalha conosco”, contou ela, que já fez atividades de contadora no clube.

Lucía sabe, porém, que existe preconceito fora do clube, contra a presença de mulheres no futebol. Então ela espera ser um ponto de referência e mudança: “digamos que o ambiente é um pouquinho machista, sendo boazinha. Mas o Benfield entendeu que estamos em uma mudança de época, que a sociedade está avançando nesse sentido e que somos pioneiros ao dar um passo adiante. Espero ser uma fonte inspiradora para que muitas outras mulheres dirijam clubes”.

Após 4 rodadas do Campeonato Argentino, o Banfield está em 7º lugar, com uma campanha irregular: 2 vitórias, 1 empate e uma derrota.