Resumão das Eliminatórias da Eurocopa: Racismo, nazismo, gol 700 de CR7 e goleada

  • Por Jovem Pan
  • 14/10/2019 18h19
EFE/EPA/GEORGI LICOVSKI

A Ucrânia venceu Portugal nesta segunda-feira por 2 a 1, em casa, em partida marcada pelo gol 700 do atacante Cristiano Ronaldo na carreira, e se classificou para a próxima edição da Eurocopa, em dia de goleada da Inglaterra em jogo que chegou a ser paralisado por atos de racismo, e de tropeço da França.

No Estádio Olímpico de Kiev, os anfitriões abriram o marcador logo aos 6 minutos do primeiro tempo, graças a gol do atacante Roman Yaremchuk. Pouco depois, aos 27, o meia-atacante Andriy Yarmolenko ampliou, para delírio da torcida ucraniana.

Portugal lutou muito e conseguiu descontar aos 27 da etapa complementar, quando Cristiano Ronaldo converteu cobrança de pênalti. Se na carreira, o astro alcançou a marca de 700 gols, com a seleção do país natal, o camisa 7 já balançou a rede em 95 oportunidades.

No lance da falta na área, um toque de mão flagrado pelo árbitro inglês Anthony Taylor, o zagueiro Taras Stepanenko foi expulso, deixando os anfitriões com um homem a menos por cerca de 20 minutos.

No jogo de hoje, dois jogadores nascidos no Brasil estiveram em campo, o zagueiro Pepe, que defende Portugal, e o meia Marlos, que atua pela Ucrânia, assim como o atacante Júnior Moraes, que passou todo o tempo no banco.

Com a vitória de hoje, os comandados por Andriy Shevchenko chegaram aos 19 pontos no grupo B, e já garantiram lugar entre os dois primeiros colocados da chave, que asseguram vaga na Euro. Portugal aparece na vice-liderança com 11.

A Sérvia está no terceiro posto, com dez pontos, depois de bater a lanterna Lituânia por 2 a a 1, fora de casa. O atacante Aleksandar Mitrovic foi o grande nome da partida, com dois gols marcados.

Pelo grupo A, a Inglaterra massacrou a Bulgária, goleando por 6 a 0, em pleno Estádio Nacional, em Sófia. O jogo ficou marcado por manifestações racistas por torcedores da seleção anfitriã, que chegaram a forçar a paralisação do encontro, ordenada pelo árbitro croata Ivan Bebek.

Em meio as ofensas e até saudações nazistas flagradas pelas câmeras, três jogadores negros deram a resposta na bola, os atacantes Raheem Sterling e Marcus Rashford, que marcaram dois e um gol, respectivamente. Além deles, o meia Ross Barkley, que balançou a rede duas vezes, e o atacante Harry Kane, que fechou a conta, completaram o placar.

Com a vitória, os ingleses chegaram aos 15 pontos e estão a uma vitória da classificação para a Euro. A República Tcheca, que folgou na rodada, está na segunda colocação, com 12 pontos.

Logo atrás vem Kosovo, que foi a 11 pontos com a vitória sobre Montenegro por 2 a 0, em partida disputada em Pristina. O zagueiro Amir Rrahmani e o atacante Vedat Muriqi foram os artilheiros do jogo.

Pelo grupo H, França e Turquia empataram em 1 a 1, no Stade de France, em Saint-Denis, mas como chegaram a 19 pontos, seguem muito próximas da classificação à Euro. O atacante Olivier Giroud abriu o placar para os anfitriões, aos 31 do segundo tempo, e o volante Kaan Ayhan igualou seis minutos depois.

A Islândia se manteve viva na briga pela qualificação, ao derrotar Andorra por 2 a 0, em casa. O meia Arnor Sigurdsson e o atacante Kolbeinn Sigporsson marcaram os gols que levaram os donos da casa aos 15 pontos.

Em jogo envolvendo seleções que não podem mais alcançar um dos dois primeiros lugares, a Albânia goleou a Moldávia por 4 a 0, mesmo atuando como visitante.

*Com informações da EFE