River Plate goleia e fica com a 3ª posição no Mundial de Clubes

  • Por Jovem Pan
  • 22/12/2018 16h08
EFERiver Plate teve despedida digna do Mundial de Clubes

A final não veio, mas o River Plate teve um adeus digno no Mundial de Clubes neste sábado (22) ao golear o Kashima Antlers por 4 a 0 no Zayed Sports City Stadium, em Abu Dhabi, e ficar com a terceira posição.

Derrotado pelo Al Ain nos pênaltis na última terça-feira, o River atenuou o sabor amargo ao superar o representante asiático, que não conseguiu repetir o sucesso de dois anos atrás, quando foi vice-campeão da competição internacional.

Herói da conquista da Taça Libertadores no último dia 9, com o último gol da vitória sobre o Boca Juniors na prorrogação, Pity Martínez voltou a se destacar. O camisa 10 dos ‘Millonarios’ começou a partida de hoje no banco, mas entrou no segundo tempo e marcou dois gols. Zuculini e Borré completaram o placar elástico.

O River entrou em campo com time quase todo reserva, sacando jogadores de destaque, como o goleiro Armani, os meias Pity Martínez e Quintero e o atacante Pratto. Os dois meio-campistas entraram no decorrer da partida.

Mesmo assim, começou o jogo pressionando e levou perigo duas vezes com dois minutos de bola rolando, em dois chutes de Álvarez, mas os dois pararam no goleiro Kwoun.

Kwoun fez mais algumas defesas, mas sentiu um problema físico e teve que ser substituído pelo experiente Sogahata, que esteve na Copa do Mundo pelo Japão em casa, em 2002. Pouco depois da entrada do arqueiro de 39 anos, aos 24 minutos, De La Cruz cobrou escanteio, Zuculini cabeceou e fez 1 a 0 para o campeão da Taça Libertadores.

O River continuou atacando mais, mas quem esteve mais perto do gol antes do intervalo foi o Kashima. Aos 44 minutos, Abe fez a jogada, Anzai ficou com a sobra e soltou uma bomba no travessão.

A segunda etapa foi ainda mais agitada, e os ‘Millonarios’ balançaram a rede aos 15 minutos do segundo tempo, com Borré, mas o lance foi anulado por impedimento. Na resposta do campeão asiático, aos 17, Doi arrancou com liberdade, limpou a marcação e bateu firme, mas o goleiro Lux espalmou.

O time argentino aumentou a diferença aos 27, em boa trama coletiva. Quintero levou sozinho pela direita e cruzou para Álvarez, que girou e rolou para que Pity Martínez batesse firme e fizesse o segundo.

O Kashima não abaixou a cabeça, mas a sorte não estava a seu lado, a equipe japonesa acertou o travessão outras duas vezes, uma com Doi, aos 38 minutos, e com Nagai, em cobrança de falta aos 41.

Mas quem voltou às redes duas vezes foi o River. Aos 42, Borré invadiu a área e foi para por carrinho por trás de Inukai. O próprio centroavante cobrou o pênalti e assinalou o terceiro.

O quarto, que aconteceu aos 47 minutos, foi o mais bonito da partida e provavelmente de todo o campeonato. Martínez foi acionado na esquerda, adiantou com liberdade e tocou por cobertura no ângulo esquerdo para dar números finais ao duelo.

*Com informações da Agência EFE.