Seleção inglesa cogita deixar partida em caso de atos racistas

  • Por Jovem Pan
  • 09/10/2019 15h30
Reprodução / Twitter / England Kane é o capitão da seleção inglesa

Os atletas da seleção inglesa estão cogitando deixar a partida caso sofram de insultos racistas nas partidas realizadas pelas Eliminatórias da Eurocopa. A Inglaterra enfrenta a República Tcheca, na próxima sexta-feira, e a Bulgária, terça-feira.

O embate diante dos búlgaros é o que mais preocupado os jogadores ingleses. Isso porque o jogo será realizado no estádio Vasil Levski de Sófia, local que foi fechado após a torcida da Bulgária proferir cânticos preconceituosos contra a seleção de Kosovo, em junho deste ano.

“Tivemos várias reuniões (sobre esse assunto) desde que chegamos (à concentração), Harry Kane (capitão) falou que se algo assim acontecer conversaremos com o jogador alvo e, se ele não gostar, deixaremos o campo juntos”, explicou em coletiva de imprensa Tammy Abraham, jovem atacante do Chelsea.

Na mesma linha, o lateral do Liverpool Trent Alexander-Arnold também falou sobre a hipótese de deixar o campo em caso de comentários deste tipo.

“Temos que nos comportar como atletas profissionais. Temos a obrigação de seguir o protocolo (…), mas em casos extremos talvez outras ações sejam necessárias”, analisou o lateral do Liverpool Trent Alexander-Arnold

O protocolo da Uefa diz que a primeira etapa é avisar ao árbitro em caso de incidente racista para que um alerta seja dado ao público. Caso os insultos continuem, o árbitro deverá interromper a partida momentaneamente e, se a retomada da partida em condições normais não for possível, a partida poderá ser suspensa.