Taison revela desejo de voltar ao Brasil após racismo na Ucrânia

  • Por Jovem Pan
  • 11/11/2019 20h49
DivulgaçãoTaison

Taison, do Shakhtar Donetsk, foi vítima de racismo por parte da torcida do Dínamo de Kiev, no último domingo (10), em partida válida pelo Campeonato Ucraniano. O brasileiro conversou com o programa Bola nas Costas, da Rádio Atlântida, de Porto Alegre, e afirmou que pensou em voltar ao futebol brasileiro.

“Depois de ontem, a primeira coisa que eu pensei foi: “acho que tá na hora de eu arrumar minhas coisinhas e voltar”. Mas está difícil porque eles (Shakhtar) recusaram uma proposta do Milan agora no meio do ano de 30 milhões de euros. Imagina pedir para voltar agora? Não tem como. Dia 15 de dezembro eu estou aí (no Brasil), mas de férias”, revelou Taison.

O brasileiro já havia se manifestado ainda no domingo por meio de suas redes sociais sobre os atos racistas que sofreu durante o clássico ucraniano.

“Amo minha raça, luto pela cor, o que quer que eu faça é por nós, por amor… Jamais irei me calar diante de um ato tão desumano e desprezível! Minhas lágrimas foram de indignação, de repúdio e de impotência, impotência por não poder fazer nada naquele momento! Mas somos ensinados desde muito cedo a sermos fortes e a lutar ! Lutar pelos nossos direitos e por igualdade! O meu papel é lutar , bater no peito , erguer a cabeça e seguir lutando sempre!”, escreveu o atleta de 31 anos.

“Em uma sociedade racista, não basta não ser racista, precisamos ser antirracista ! O futebol precisa de mais respeito, o mundo precisa de mais respeito ! Obrigada a todos pelas mensagens de apoio ! Seguimos a luta…”, finalizou.