Possível venda do Newcastle a fundo de investimento árabe gera polêmica

  • Por Jovem Pan
  • 22/04/2020 17h25
EFE/EPA/LYNNE CAMERONO Newcastle está próximo de ser vendido a fundo árabe

Enquanto a Premier League permanece paralisada por conta da pandemia do novo coronavírus, o futebol inglês segue movimentado nos bastidores. Nesta quarta-feira (22), a grande notícia foi a possível venda do Newcastle United a um fundo de investimentos da Arábia Saudita, por aproximadamente 345 milhões de euros (cerca de R$ 2 bilhões).

O negócio já é dado como certo, mesmo sem a confirmação oficial até o momento de nenhuma das partes envolvidas. Entretanto, não faltam críticas à transação, principalmente por conta da figura do príncipe Mohammed bin Salman, herdeiro do trono saudita, proprietário de 80% do dinheiro movimentado no fundo (consórcio de investidores).

A Anistia Internacional Britânica mandou uma carta para a Premier League, acusando Mohammed bin Salman de ordenar o assassinato do jornalista saudita Jamal Khashoggi dentro da embaixada da Arábia na Turquia, em 2018. A ONG aponta ainda inúmeras violações aos direitos humanos pela Arábia Saudita, como a condenação de 184 pessoas à pena de morte no ano passado.

Quem também protestou à Premier League contra a venda do Newscastle foi a rede de televisão por assinatura beIN Sports, do Catar. O grupo de comunicação acusa Mohammed bin Salman de apoiar o televisionamento pirata do campeonato inglês para os sauditas.

Caso a venda de fato seja efetivada, o clube deve receber mais 230 milhões de euros para reforçar o elenco. Entre os possíveis reforços está o brasileiro Philippe Coutinho, emprestado ao Bayern de Munique e indesejado no Barcelona. Os atacantes Antoine Griezmann e Edinson Cavani também estão na mira do Newcastle.

*Com Agência Brasil