Guia do Brasileirão: como cada um dos quatro grandes paulistas chega para o Nacional

Do campeão estadual ao que passou por mais uma eliminação no estadual, grandes se preparam para disputa de um dos torneios mais importantes da temporada

  • Por Denise Bonfim e Pedro Sciola
  • 09/08/2020 13h41
Alex Silva/Estadão ConteúdoLuxemburgo: campeão com o Palmeiras e maior vencedor do Paulistão, treinador é a aposta do Palmeiras para organizar o time na temporada

Na briga pelo título nos últimos anos, os times de São Paulo se preparam para o Brasileirão. Neste domingo, Santos e São Paulo estreiam. Por conta da final do Paulistão, Palmeiras e Corinthians tiveram seus jogos adiados. Veja como cada um chega para a disputa, baixas, destaques e principais armas na disputa do título.

CORINTHIANS 

O Corinthians é uma incógnita na temporada. Após um início de ano abaixo do esperado, com uma campanha ruim no Campeonato Paulista e uma eliminação na Libertadores para o Guaraní-PAR, o time ressurgiu das cinzas após a paralisação, venceu os dois últimos jogos da primeira fase do Paulistão, incluindo o Palmeiras, superou o melhor time do campeonato até então nas quartas de final, o Mirassol nas semifinais, e chegou inteiro para a disputa do título diante do rival. O time ainda tem problemas. Enfrenta uma dificuldade na criação, com Luan ainda apagado e uma indefinição sobre quem assumirá o posto de volante titular. Por outro lado, consolida sua defesa com atuações seguras de Gil, Danilo Avelar e Carlos Augusto, antes apontado como um dos cotados para deixar o clube.

No Campeonato Paulista, foi de ameaçado ao rebaixamento à final, e enfrentou o Palmeiras com chances de título até o último minuto. A decisão foi nos pênaltis. Por conta da final, o primeiro jogo, que seria contra o Atlético-GO, foi adiado. Na próxima quarta-feira, o adversário é o bem montado Atlético-MG, apontado como um dos favoritos da temporada.

– Títulos no Campeonato Brasileiro: 7 (1990, 1998, 1999, 2005, 2011, 2015 e 2017).
– Campanha no Brasileirão 2019: 8º colocado (56 pontos).
– Campanha no Estadual: 2º lugar
– Time-base: Cássio, Fagner, Gil, Danilo Avelar e Carlos Augusto, Gabriel, Éderson e Luan; Ramiro, Mateus Vital e Jô. Treinador: Tiago Nunes.
– O que mudou na quarentena: O time usou a paralisação para ‘aparar as arestas’, e tentar armar um novo esquema com o novo técnico, já que o apresentado nos primeiros jogos não vingou.
– Problemas políticos: Além do déficit nas contas apresentado no último balanço financeiro, os bastidores seguem movimentados às vésperas da eleição que elege o presidente e o novo grupo de conselheiros.
– Promessas: Éderson e Cantillo.

PALMEIRAS

Depois de perseguir o Flamengo durante todo o Brasileirão 2019 e terminar com a terceira colocação, o Palmeiras é mais uma vez favorito ao título nacional. Sob o comando de Luxemburgo, o alviverde perdeu seu principal jogador, Dudu, durante a paralisação causada pela pandemia do novo coronavírus, e ainda não encontrou seu time ideal. As gratas surpresas do início de temporada são os jovens Verón, Patrick de Paula, Gabriel Menino e Rony.

Mesmo sem apresentar um futebol vistoso, o time superou o Corinthians nos pênaltis na final do Paulistão e se consagrou campeão do Paulista após 12 anos. Com Luxemburgo, a ideia é brigar pelo Brasileirão, e fazer frente, mais uma vez, ao Flamengo de Domènec Torrent, ao Grêmio de Renato Gaúcho e o Atlético-MG de Sampaoli.

– Títulos no Campeonato Brasileiro: 10 (1960 , 1967, 1967, 1969, 1972, 1973, 1993, 1994, 2016 e 2018).
– Campanha no Brasileirão 2019: 3º colocado (74 pontos).
– Campanha no Estadual: Campeão Paulista
– Time-base: Weverton; Marcos Rocha, Felipe Melo, Gustavo Gómez e Diogo Barbosa; Ramires, Gabriel Menino e Patrick de Paula; Rony, Luiz Adriano e Willian.
– O que mudou na quarentena: O alviverde perdeu Dudu, sua principal peça de meio de campo, e o treinador Vanderley Luxemburgo ainda faz experimentos no time titular para suprir a ausência do ex-camisa 7.
– Promessas: Gabriel Verón (atacante), Patrick de Paula (volante), Gabriel Menino (volante) e Rony (atacante)

SANTOS

O Santos não tem expectativas altas para o Campeonato Brasileiro 2020. Além de ter acabado de demitir o treinador Jesualdo Ferreira e contratar Cuca, o clube tem um elenco modesto e não possui dinheiro para contratações impactantes neste momento – este, inclusive, foi o motivo da saída de Jorge Sampaoli, no final do ano passado. O principal destaque do time é o venezuelano Soteldo, que costuma desequilibrar a favor do Peixe. Carlos Sánchez e Marinho são outros jogadores de qualidade do plantel, que tem deficiências em alguns setores, como nas laterais e no meio-campo.

– Títulos no Campeonato Brasileiro: 8 (1961, 1962, 1963, 1964, 1965, 1968, 2002 e 2004).
Campanha no Brasileirão 2019: 2º colocado (74 pontos).
Campanha no Estadual: Eliminado nas quartas de final.
Time-base: Vladimir; Pará, Lucas Veríssimo, Luan Peres e Felipe Jonathan; Alison (Jobson), Carlos Sánchez e Pituca; Marinho; Kaio Jorge (Uribe) e Soteldo. Treinador: Cuca
O que mudou na quarentena: Em crise institucional e financeira, o clube da Baixada Santista viu alguns jogadores se rebelarem, como o goleiro Everson e o atacante Sasha, que estão pedindo a rescisão contratual por não receber seus vencimentos em dia.
Problemas políticos: Além da relação entre elenco e diretoria estar estremecida com a crise financeira, o presidente José Carlos Peres está sofrendo forte pressão da oposição, sendo alvo de tentativas de impeachment após a reprovação do balanço financeiro de 2019.
Promessas: Renier (atacante) Taílson (atacante) e Sandry (volante)

SÃO PAULO

Hexacampeão, o São Paulo começa o Campeonato Brasileiro pressionado por não vencer o nacional há onze temporadas e não saber o que é levantar um troféu há oito anos. Além disso, o time se despediu do Campeonato Paulista precocemente, sofrendo uma dolorosa derrota para o Mirassol, nas quartas de final do torneio, elevando a tensão que paira no Morumbi. Ainda assim, o Tricolor possui um elenco qualificado, que demonstrava um bom futebol antes da paralisação provocada pela pandemia da Covid-19. Com Daniel Alves, Alexandre Pato, Pablo, Igor Gomes, Bruno Alves e outros atletas acima da média, o São Paulo é um dos candidatos às primeiras posições do Brasileirão.

É preciso saber, no entanto, se a base do time será mantida no decorrer da competição, já que o clube está com dificuldades financeiras e possui uma folha salarial alta. Além disso, fica a dúvida se treinador Fernando Diniz conseguirá recuperar as boas apresentações da equipe e sustentar o seu cargo, que está ameaçado após a eliminação no Estadual.

– Títulos no Campeonato Brasileiro: 6 (1977, 1986, 1991, 2006,2007 e 2008).
– Campanha no Brasileirão 2019: 6º colocado (63 pontos).
– Campanha no Estadual: Eliminado nas quartas de final.
– Time-base: Tiago Volpi, Juanfran, Arboleda, Bruno Alves e Reinaldo; Tchê Tchê, Daniel Alves e Igor Gomes; Pablo, Vitor Bueno e Alexandre Pato. Treinador: Fernando Diniz.
– O que mudou na quarentena: Perdeu o atacante Antony; Gonzalo Carneiro voltou do doping. Apesar das poucas mudanças, equipe caiu de rendimento na retomada do futebol, especialmente no setor defensivo.
– Problemas políticos: Clube registrou seu maior déficit financeiro da história em 2019 e está pagando apenas parte do salário dos jogadores; Leco, presidente do São Paulo, Raí e Lugano, dirigentes, estão sendo questionados pela torcida. Eleição acontece no final do ano.
– Promessas: Walce (zagueiro), Rodrigo Nestor (volante) e Gabriel Sara (meia).