Herói de Dérbi, atacante da Ponte Preta explica comemoração: “só quis retribuir o carinho da torcida”

  • Por Carlos Manoel/Jovem Pan
  • 07/05/2018 08h00 - Atualizado em 07/05/2018 14h38
ReproduçãoOrinho e André Luís, com a máscara de gorila, comemoram o gol da virada da Ponte Preta sobre o Guarani

André Luís, revelado pelo Atlético-PR e com passagem pelo Santa Cruz, chegou à Ponte Preta para a disputa da Série B do Campeonato Brasileiro. O atacante de apenas 21 anos levou três jogos para desencantar. E o triunfo veio em dose dupla, justamente diante do maior rival da Macaca, o Guarani, na noite de sábado (5), em Campinas.

Em entrevista à Jovem Pan, André Luís contou que os gols marcados no Brinco de Ouro da Princesa e a vitória por 3 a 2 no clássico campineiro ainda não foram assimilados. “Até agora a ficha não caiu. Marquei dois gols em um dos clássicos mais tradicionais do futebol brasileiro. É uma felicidade imensa”.

O sentimento é certamente compartilhado por todos os torcedores da Ponte Preta, que vibraram com seu desempenho e, principalmente, com a comemoração do atacante. Ao marcar o gol da virada, André Luís vestiu a máscara de gorila e repetiu o gesto do argentino Dario Gigena, que em 2003 usou o acessório para provocar os rivais em um Dérbi.

“A ideia (de usar a máscara) surgiu no vestiário antes do jogo, quando apareceram duas máscaras. Eu e o Orinho (lateral-esquerdo da Ponte) comentamos que se um de nós marcasse, usaríamos a máscara. E não foi diferente. Quando viramos o jogo, o Orinho trouxe a máscara e eu coloquei”, lembrou.

Avesso a polêmicas, o atacante afirmou que a ideia era apenas para prestar uma homenagem a torcida da Ponte Preta, que não pode comparecer ao estádio do Guarani por determinação das autoridades de segurança. André Luís relembrou todo o apoio que o time recebeu antes do Dérbi.

DENNY CESARE/CÓDIGO19/ESTADÃO CONTEÚDO

“Não tinha a intenção de provocar os adversários, nem sua torcida. A ideia era mesmo homenagear o nosso torcedor, que não pode ir ao estádio, mas que fez uma festa incrível antes da partida. No treino e no hotel. Eu só quis retribuir o carinho que eles tiveram por nós, assim como o apoio que nos foi dado”, completou.

O atacante espera agora poder sequência ao trabalho e ajudar a Ponte Preta a subir na tabela de classificação da Série B. Com a vitória no Dérbi, a Macaca pulou para a oitava posição, a três pontos do G4. A Ponte volta a campo no dia 13 de maio (domingo), às 16 horas, diante do Vila Nova, no Serra Dourada, em Goiânia.

“A vitória sobre o Guarani dá muito moral, ainda mais por se tratar de um clássico e um adversário muito difícil. Agora é tentar embalar na série B para alcançarmos nossos objetivos, que é conquistarmos o acesso à elite do futebol brasileiro e quem sabe sermos campeão do Campeonato Brasileiro”, concluiu.