Ídolo de Grêmio e Botafogo, treinador Valdir Espinosa morre aos 72 anos

  • Por Jovem Pan
  • 27/02/2020 10h39 - Atualizado em 27/02/2020 10h56
Reprodução/InstagramValdir Espinosa morreu aos 72 anos

O ex-treinador Valdir Espinosa morreu na manhã desta quinta-feira (27), aos 72 anos. Submetido a uma cirurgia de abdômen no dia 17 de fevereiro, ele voltou ao hospital no dia 20, ficou internado desde então e não conseguiu se recuperar.

Espinosa ocupava o cargo de gerente de futebol do Botafogo, mas estava afastado por problemas de saúde. No clube carioca, o gaúcho virou ídolo após conduzir o time ao título do Campeonato Carioca de 1989, tirando o Alvinegro de uma longa fila de 20 anos.

Valdir Espinosa também era muito respeitado no Grêmio. No Tricolor, ele sagrou-se campeão da Libertadores e do Mundial de Clubes de 1983, em equipe que contava com Renato Gaúcho como principal estrela.

Natural de Porto Alegre, Valdir Espinosa foi jogador de Grêmio, Caxias, CSA e Esportivo. Como técnico, entretanto, ele teve ainda mais sucesso ao dirigir Grêmio, Botafogo, Palmeiras Atlético-MG e outros times brasileiros.

No exterior, ele também comandou equipes de diferentes países, como Cerro Porteño, do Paraguai, no Al-Hilal, da Arábia Saudita, e no Tokyo Verdy, do Japão, e Las Vegas City, dos Estados Unidos.