Juiz nega terceiro recurso de advogados de Ronaldinho

  • Por Jovem Pan
  • 13/03/2020 17h36
EFE/Nathalia AguilarRonaldinho e Assis estão presos desde a última sexta-feira, 6

Pedro Mayor, juiz da Câmara de Apelações do Paraguai, negou o terceiro o recurso apresentado pela defesa de Ronaldinho Gaúcho e Assis contra a prisão preventiva, decretada há uma semana, por porte de documentos falsos.

Em entrevista coletiva concedida depois de uma audiência, o magistrado afirmou que a decisão não obriga a revisão da decisão do juiz de garantias, que negou o pedido para os irmãos brasileiros cumprirem o período em detenção domiciliar, por risco de fuga e falta de raízes em território paraguaio.

Segundo Mayor, a defesa da dupla precisa apresentar “garantias suficientes e pertinentes” para que a revisão da prisão seja possível.

O juiz de garantias Gustavo Amarilla negou o pedido da defesa dos brasileiros para que ambos pudessem ficar em prisão domiciliar em uma mansão avaliada em US$ 800 mil (R$ 3,8 mi), localizada em Lambaré, região próxima a Assunção.

Nesta sexta, Ronaldinho e Assis completam sete noites presos na Agrupación Especializada, uma das sedes da Polícia Nacional que também funciona como penitenciária.