Laudo médico da mulher que acusou Neymar aponta agressões físicas e estresses psicológicos

  • Por Jovem Pan
  • 04/06/2019 22h11
Reprodução/InstagramNo documento, médico sugere que a paciente "procure um médico psiquiatra para orientá-la quanto ao transtorno de ansiedade e depressão"

O laudo médico apresentado pela mulher de 26 anos que acusou o atacante Neymar de estupro e agressão relatou tanto queixas físicas, como “lesões, hematomas e arranhões”, quanto psicológicas, como perda da “qualidade de sono, quadro de ansiedade importante, emagrecimento e desânimo”.

O documento, que é particular, data do último dia 21 de maio, tem seis páginas e é assinado pelo médico Luiz Eduardo Rossi Campedelli, especialista em gastroenterologia e endoscopia digestiva. Nele, constam sete fotografias anexadas, sendo duas tiradas em consultório com o consentimento da paciente e outras cinco que foram apresentadas por ela ao especialista.

Estão especificadas “lesões tipo hematomas, arranhaduras em região topografia de glúteos em número de 5 alongadas, tipo digitais, estrias de coloração arroxeadas e ocre. Áreas com colocação esverdeada típica de absorção de hematomas em cerca de 5 cm2 bilaterais”.

Além disso, o laudo aponta que a suposta vítima de estupro relata “estresse importante em 15 05 2019, após agressões físicas na região de glúteos, praticadas pelo parceiro, com perda de qualidade de sono, quadro de ansiedade importante. Tremor de extremidade. Chorosa”.

Há também no documento relatos de “emagrecimento e desânimo”, “dor na região da bacia e dor em região de músculo glúteo maior”. Por fim, o especialista sugere que a paciente “procure um médico psiquiatra para orientá-la quanto ao transtorno de ansiedade e depressão”.

Novo depoimento

A jovem, que tem a sua identidade resguardada sob sigilo, deve ir à delegacia prestar seu segundo depoimento, de acordo com informações da TV Globo. A data não foi revelada. Até agora, o único comparecimento dela foi para registrar o boletim de ocorrência, na última sexta-feira (31).

A Secretaria de Segurança Pública e a Polícia Civil seguem dizendo apenas que a investigação corre em sigilo de Justiça e os detalhes não serão divulgados. O advogado do jogador, Davi Tangerino, informou que ele se apresentará voluntariamente e que eles estão “encontrando um dia que seja conveniente para a delegacia, com o fluxo da investigação”. Ele é o maior interessado em esclarecer isso”, completou.

* Com informações do Estadão Conteúdo