Mano recupera status com fim do jejum de títulos na sua competição “preferida”

  • Por Estadão Conteúdo
  • 28/09/2017 09h18
Dudu Macedo / Fotoarena / Estadão ConteúdoMano Menezes conquistou a segunda Copa do Brasil da sua carreira como técnico

A Copa do Brasil perpassa alguns dos momentos mais marcantes da carreira de Mano Menezes. Foi na competição que, ao dirigir uma zebra, ele começou a se tornar conhecido no cenário nacional. Foi, também, nela que conquistou o seu último título antes de assumir a Seleção Brasileira. Agora é na Copa do Brasil que o treinador encerra um longo jejum de títulos na sua carreira.

Mano Menezes era quase um novato no banco de reservas quando conduziu o XV de Campo Bom, do interior gaúcho, até as semifinais da Copa do Brasil de 2004, com uma campanha em que eliminou o Vasco e só parou em outra zebra, o Santo André, que acabou sendo campeão contra o Flamengo em pleno estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro.

Aquela campanha não rendeu título a Mano Menezes, mas abriu o caminho para saltos bem maiores na sua carreira como a passagem pelo Grêmio, iniciada em 2005 e encerrada ao fim da temporada de 2007, quando decidiu assumir o Corinthians, então recém-rebaixado para a Série B do Campeonato Brasileiro.

A aposta, ousada, deu certo, com Mano Menezes levando o Corinthians a recuperar o protagonismo no futebol nacional, a ponto de ser finalista da Copa do Brasil de 2008, mesmo quando estava na segunda divisão nacional, e de faturar o título da mesma competição em 2009, com um time liderado por Ronaldo Fenômeno e que passou pelo Internacional na grande decisão.

O bom trabalho conduziu Mano Menezes ao comando da Seleção Brasileira em 2010. O treinador, então, parecia próximo do auge e da consagração. Mas, depois, muita coisa deu errado: foi demitido da Seleção em 2012, assumiu o Flamengo em 2013, mas deixou o clube meses antes de o time carioca conquistar a Copa do Brasil com uma solução caseira – Jayme de Almeida.

Na sequência, passou novamente pelo Corinthians, foi ao Cruzeiro e teve uma experiência pelo Shandong Luneng (China). Todas sem conseguir ser campeão. Ainda assim, voltou ao clube mineiro em julho de 2016 para um segundo trabalho, tendo de salvá-lo do risco de rebaixamento, o que fez com sucesso nas duas oportunidades. Agora, porém, fez ainda mais.

Nesta quarta-feira (27), então, a Copa do Brasil e Mano Menezes retomam uma união praticamente perfeita. Dirigindo o time em uma campanha que incluiu a eliminação de gigantes como Palmeiras, São Paulo e Grêmio, conduziu o Cruzeiro ao seu quinto título da Copa do Brasil.

O torcedor cruzeirense, claro, tem muito a comemorar. Mas também Mano Menezes. Ele se junta a Levir Culpi e Renato Gaúcho com dois títulos da Copa do Brasil – Luiz Felipe Scolari é o maior campeão do torneio, com quatro conquistas.

Mano Menezes conseguiu consolidar um time que não brilha, mas foi consistente, especialmente no meio de campo, para voltar a ser campeão como técnico depois de oito anos, e novamente da Copa do Brasil, para reconquistar o status de ser um dos grandes técnicos do País.