Médico da Fifa morre após confusão em Nigéria x Gana pelas Eliminatórias da Copa

Após a classificação dos ganeses, dezenas de nigerianos invadiram o gramado e protagonizaram cenas lamentáveis

  • Por Jovem Pan
  • 30/03/2022 18h00 - Atualizado em 30/03/2022 18h02
Reprodução/Facebook/Football Association of Zambia (FAZ) O médico Joseph Kabungo, que trabalha na Fifa, morreu após a confusão em Nigéria x Gana O médico Joseph Kabungo, que trabalha na Fifa, morreu após a confusão em Nigéria x Gana

A partida entre Nigéria e Gana, realizada na última terça-feira, 29, pelas Eliminatórias Africanas da Copa do Mundo de 2022, terminou em confusão no estádio Nacional de Abuja. Após a classificação dos ganeses, dezenas de nigerianos invadiram o gramado e protagonizaram cenas lamentáveis, que culminou na morte do médico da Fifa e da Confederação Africana de Futebol, o zambiano Joseph Kabungo. Em comunicado divulgado nesta quarta-feira, 30, o presidente da Federação de Futebol da Zâmbia, Andrew Kamanga, lamenta a morte do médico, sublinhando que a causa da morte é ainda desconhecida.

“Hoje lamentamos o falecimento do nosso médico da CAF/FIFA Dr. Joseph Kabungo. que estava de serviço como oficial de doping na partida de terça-feira que envolveu a Nigéria e o Gana, e apresentamos as nossas sinceras condolências à família do Dr. Kabungo e à família do futebol no grande”, diz Kamanga. “Tomamos nota de que é demasiado cedo para nos preocuparmos com a causa da sua morte, mas vamos esperar pelo relatório completo da CAF e da FIFA sobre o que aconteceu exatamente”, acrescenta.

Já a Fifa, em comunicado, afirma que lamenta a “tragédia” conhecida em território nigeriano. “Nenhuma palavra pode expressar o que estamos sentindo neste momento”, diz um trecho do texto assinado pelo presidente Gianni Infantino. Na ocasião, depois do apito final, os jogadores de Nigéria e Gana precisaram correr para os vestiários para não serem agredidos. Os torcedores invadiram o gramado, danificaram estruturas do estádio, agrediram pessoas e confrontaram com a polícia, de acordo com a imprensa local.