Metade dos times da Série A admite recorrer à linha de crédito da CBF

  • Por Jovem Pan
  • 10/06/2020 13h29
Alexandre Neto/Photopress/Estadão ConteúdoO Flamengo é o atual campeão da Taça Guanabara e quer a retomada do futebol carioca

A maioria dos times da Série A do Campeonato Brasileiro já sinaliza ter interesse a contar com a linha de crédito de R$ 100 milhões oferecida pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para socorrer as equipes dos impactos financeiros da pandemia de Covid-19. Dos 20 clubes da elite nacional, 11 deles ou garantem que vão pedir o recurso ou indicam o interesse em avaliar a possibilidade.

A CBF se compromete a distribuir um pacote de R$ 100 milhões, dos quais cada clube poderia embolsar R$ 5 milhões. O dinheiro será repassado sem juros e terá como garantia de devolução os contratos de direitos de transmissão e prêmios por desempenho nas competições. A iniciativa surgiu principalmente pela redução dos valores pagos pelas emissoras de TV entre abril e junho causada pela interrupção do calendário.

Três times da Série A já garantem que estão interessados em receber os R$ 5 milhões: Sport, Grêmio e Flamengo. “Essa linha de crédito é muito boa. Vai nos ajudar bastante para pagar os salários atrasados de funcionários e jogadores. Pretendo usar o que eu puder para atualizar os nossos débitos. Espero que não demore para sair pois a necessidade é muito grande”, afirmou o presidente do Sport, Milton Bivar.

As equipes têm sofrido com os impactos da pandemia não só pela redução dos contratos de TV, mas principalmente pela ausência de receitas com bilheteria e patrocínios. Dos 16 times da Série A do Paulista, somente o Red Bull Bragantino não fez reduções salariais ao elenco. Várias equipes fecharam com os jogadores diminuição de 25% nos vencimentos, juntamente com a redistribuição do pagamento dos direitos de imagem somente para o próximo ano.

Dos clubes que sinalizaram à reportagem o interesse de estudar o possível recebimento da verba estão: Ceará, Bahia, Fortaleza, Palmeiras, São Paulo, Atlético-GO, Goiás e Vasco. Todas essas equipes vão buscar mais informações sobre a linha de crédito e, principalmente, conferir qual a quantia dos contratos de direitos de transmissão ficará comprometida futuramente em caso de receber o adiantamento da CBF.

Quem por enquanto não tem condições de aderir é o Red Bull Bragantino e o Coritiba. Os dois clubes recém-promovidos da Série B não possuem no momento acordo para os direitos de transmissão e, portanto, não teriam como oferecer garantias para receber a linha de crédito com a CBF. As equipes estavam em negociação com a Globo no início do ano, porém as conversas foram interrompidas pela pandemia.

Já os demais clubes não retornaram o contato da reportagem. Foram os casos de Botafogo, Fluminense, Corinthians, Santos, Internacional, Athletico-PR e Atlético-MG.

*Com Estadão Conteúdo