Neilton decide, Vitória faz 1 a 0 na Chapecoense e sai da zona do rebaixamento

  • Por Estadão Conteúdo
  • 06/06/2018 22h00
Maurícia da Matta/ EC VitóriaNeilton foi o autor do gol do triunfo do Vitória sobre a Chapecoense

Com gol do atacante Neilton, o Vitória bateu a Chapecoense por 1 a 0 nesta quarta-feira (6), no estádio Barradão, em Salvador, pela 10ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com o triunfo, a equipe baiana deixa a zona do rebaixamento, com 11 pontos. Já os catarinenses caem para a 17ª colocação, agora entre os quatro últimos da competição, com 10.

O Vitória entrou em campo pressionado. Na última segunda-feira, a torcida recepcionou a equipe com protesto no Aeroporto de Salvador, no desembarque após a goleada sofrida para o Santos por 5 a 2, em Santos. Além disso, a expectativa não era boa pela fase da equipe em casa, onde havia conquistado apenas quatro pontos.

O alento era o adversário, muito frágil fora de seus domínios. A Chapecoense segue sem vencer longe da Arena Condá, em Chapecó. Com o resultado negativo desta quarta, são seis como visitante, com quatro derrotas e dois empates.

Apesar disso, começou melhor o duelo contra o Vitória. Foram duas chegadas nos primeiros minutos do duelo, com Apodi e Wellington Paulista. Mas o ímpeto não demorou a apagar. O time rubro-negro baiano se encontrou na partida e começou a tomar conta do jogo. Neilton incomodava a defesa da Chapecoense. Em dois chutes perigosos de dentro da área, exigiu boa defesa do goleiro Jandrei e acertou o zagueiro Douglas, que se jogou na frente da bola.

No final do primeiro tempo, a partida ficou feia. Com os times cansados, aumentaram os erros bobos de passe. O segundo tempo começou do mesmo jeito. E foi exatamente em um desses passes equivocados da Chapecoense que saiu o gol do Vitória. Aos 16 minutos, o lateral-direito Apodi quis sair jogando bonito e errou. Neilton aproveitou o vacilo e soltou a bomba de esquerda, da entrada da área. A bola entrou no ângulo de Jandrei.

Com o placar adverso, o técnico Gilson Kleina colocou a equipe catarinense no ataque. Do outro lado, o comandante do time baiano, Vagner Mancini, apostava no contra-ataque. Com mais posse de bola, faltou criatividade para a Chapecoense chegar ao empate.