Neymar será investigado por expor fotos íntimas da mulher que o acusou de estupro

  • Por Jovem Pan
  • 02/06/2019 14h02
Reprodução/InstagramEm um vídeo de 7 minutos, ele rebateu as acusações e mostrou conversas e fotos íntimas da jovem

Para se defender das acusações de estupro, Neymar divulgou um vídeo nas redes expondo conversas e fotos íntimas da mulher com a qual teria se relacionado. Agora, a Polícia Civil do Rio de Janeiro vai investigá-lo por isso, já que é crime previsto no artigo 218-C do Código Penal, com pena de um a cinco anos de prisão.

“Oferecer, trocar, disponibilizar, transmitir, vender ou expor à venda, distribuir, publicar ou divulgar, por qualquer meio – inclusive por meio de comunicação de massa ou sistema de informática ou telemática -, fotografia, vídeo ou outro registro audiovisual que contenha cena de estupro ou de estupro de vulnerável ou que faça apologia ou induza a sua prática, ou, sem o consentimento da vítima, cena de sexo, nudez ou pornografia”, diz a lei.

A investigação ficará a cargo da Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI), que tem atribuição em todo o estado.

Além das fotos, Neymar também mostrou que possui vídeos íntimos que, segundo ele, foram enviados pela mulher. Ele, no entanto, não chega a exibir as filmagens para os seguidores.

No sábado (1), foi divulgado na imprensa que uma mulher de 26 anos registrou um boletim de ocorrência em São Paulo acusando o jogador do PSG de forçar uma relação sexual com ela em Paris, após se conhecerem no Instagram.

Em um vídeo de 7 minutos, Neymar afirma que foi “pego de surpresa” com a acusação. Segundo o atleta, ele e a mulher tiveram “uma relação entre homem e mulher, dentro de quadro paredes. Algo que acontece com todo casal, e no dia seguinte não aconteceu nada demais”. O dia seguinte a que se refere aparece na troca de mensagens como um suposto segundo encontro – que aparentemente não aconteceu.

Para o jogador, ele está sendo vítima de extorsão. ” É muito triste acreditar que o mundo está assim, que existem pessoas que querem se aproveitar, que querem extorquir as outras pessoas.”

*Com EFE