‘O socorro demorou muito’, reclamam familiares de Thalles

  • Por Jovem Pan
  • 22/06/2019 14h36 - Atualizado em 23/06/2019 14h36
Denny Cesare/Estadão ConteúdoO atacante Thalles, de 24 anos, pertencia ao Vasco, mas estava jogando por empréstimo na Ponte Preta

Familiares do atacante Thalles, que morreu na manhã deste sábado, vítima de um acidente de moto, reclamaram da demora no atendimento ao jogador no local em que houve o chamado, na região de Monjolos, em São Gonçalo (RJ).

“O socorro demorou muito a chegar”, afirmou Jorge Conceição, tio do atleta, em entrevista ao SporTV. “Falaram que eles iam chamar o helicóptero, mas o helicóptero não buscou meu sobrinho. Demorou uma hora, uma hora e meia para sair daqui. Só saiu porque a família botou pressão, aí eles conseguiram sair e trazer para o hospital”, acrescentou.

Já Ubiracy Penha, pai de Thalles, disse ainda não saber muitos detalhes sobre o acidente. “Sei que foi um acidente de moto. Só isso. Ele estava na casa da minha irmã, em Vista Alegre (RJ). Estava com a namorada dele. Ela está muito mal aqui. Só isso que sei”, afirmou.

Além de Thalles, também morreu no acidente Yuri Sergio Luparelli, de 26 anos. Outras três vítimas, incluindo a namorada do atacante, ficaram feridas.

Thalles tinha 24 anos e deixou quatro filhos. Revelado pelo Vasco, estava jogando por empréstimo na Ponte Preta. Em sua curta carreira de seis anos, ele também atuou pelo Albirex Niigata, do Japão. Técnico do atleta, o tetracampeão mundial Jorginho chorou com a morte do ex-comandado e contou que pedia para que o jogador não andasse de moto.