Ousadia e Alegria 2.0: Gabigol e Rodrygo podem ser nova dupla de veterano e “raio” no Santos

  • Por Jovem Pan
  • 30/01/2018 09h56
Montagem / Divulgação / Santos FCGabigol e Rodygo podem jogar juntos no clássico do próximo domingo, contra o Palmeiras

Mudança de gestão, chegada de um novo treinador, saída de Ricardo Oliveira, baixo número de reforços… o começo de ano do santista era visto com certa desconfiança até a metade da última semana graças a dois nomes: Rodrygo e Gabriel Barbosa.

Rodrygo, de apenas 17 anos, entrou em campo no segundo tempo contra Ponte Preta e marcou o gol que permitiu a virada santista por 2 a 1. O garoto ainda mostrou estrela novamente no domingo (28), contra o Ituano, quando fez nos acréscimos para impedir a derrota no Pacaembu.

Já Gabigol foi confirmado como reforço do Santos na última quinta-feira (25), algumas horas após a partida. Ele havia deixado o clube no meio de 2016 para jogar na Inter de Milão, onde não teve muitas oportunidades e foi emprestado ao Benfica. Em Portugal, também não teve muito sucesso. Esta é a chance que Gabriel encontrou para reencontrar o bom futebol que apresentou na sua primeira passagem pela Vila.

Para o torcedor, a dupla Rodrygo e Gabigol é o que o Santos precisa para compensar a falta de reforços neste começo de ano. Isso porque a parceria entre um “novo raio” e um Menino da Vila veterano é uma das coisas que mais deram certo no Santos nesta década, como foi com a dupla Robinho e Neymar em 2010.

Naquele ano, assim como Gabigol, Robinho era emprestado ao Santos após uma queda de rendimento no Manchester City. Lá, ele encontrou o jovem Neymar, então com 18 anos e que já havia feito 14 gols no seu ano de estreia. Juntos, Robinho e Neymar ajudaram o Santos a conquistar um Campeonato Paulista e uma Copa do Brasil em 2010, com um total de 36 gols da dupla nas duas competições.

Robinho também jogou junto com o próprio Gabigol, em 2014, durante sua terceira passagem pela Vila. A parceria entre os dois durou um ano e rendeu um Campeonato Paulista ao Santos, em 2015, com direito a oito gols da dupla.

Neymar e Gabigol fizeram apenas um jogo juntos pelo Santos. A partida foi justamente a despedida de Neymar, que havia se transferido ao Barcelona, e também marcou a estreia de Gabriel com a camisa alvinegra. Porém, a parceria entre as duas gerações de meninos da Vila deste século deu frutos mesmo com a camisa da Seleção. Juntos, eles conquistaram a inédita medalha de ouro olímpica, em 2016, com quatro gols de Neymar e dois de Gabriel.

EFE/FERNANDO BIZERRA JR

O desempenho dos dois “pupilos” após a saída do “mestre” Robinho também rende boas lembranças para o santista. Neymar ajudou o time a conquistar outros dois Paulistas, a Libertadores de 2011 e a Recopa de 2012, enquanto Gabigol venceu mais um Paulistão em 2016.

Estas não são as únicas coincidências que enchem o torcedor de esperança quanto ao futuro de Rodrygo. Todos os três “raios” anteriores também contaram com um parceiro na base para dividir as atenções: Diego e Robinho, Neymar e Ganso, Gabigol e Geuvânio. Já Rodrygo subiu ao profissional junto com Yuri Roberto, atacante que entrou em campo somente na estreia deste Paulistão, contra o Linense. Se o raio caiu mesmo na Vila, de novo, e vai fazer sucesso assim como seus predecessores, somente os próximos jogos poderão afirmar.