San Lorenzo vive má fase no Argentino, mas pode roubar liderança do Palmeiras na Libertadores

  • Por Jovem Pan
  • 01/04/2019 16h15 - Atualizado em 01/04/2019 17h39
Divulgação CASLNo sábado, o San Lorenzo ficou no empate em 1 a 1 com o Gimnasia La Prata

A fase do San Lorenzo no Campeonato Argentino não é das melhores: 21º colocado em 26 participantes com 22 pontos conquistados em 24 rodadas. No entanto, nesta terça-feira (2), às 19h15min, no estádio Nuevo Gasómetro, o “Ciclón” vai deixar a competição nacional de lado e voltar suas atenções para a Libertadores da América.

O time que conquistou o torneio mais importante do continente em 2014, vai encarar o Palmeiras, pela terceira rodada do grupo F. E em caso de vitória sobre o atual campeão brasileiro, os argentinos podem assumir a liderança da chave e dar um importante passo rumo à classificação para o mata-mata.

Antes de enfrentar o Verdão, o San Lorenzo ficou no empate sem gols com o Melgar, do Peru, fora de casa, e venceu o Junior Barranquilla, da Colômbia, por 1 a 0, diante de sua torcida. Já o Palmeiras, vem de duas vitórias: 2 a 0 sobre os colombianos, na estreia, fora de casa, e 3 a 0 sobre os peruanos, em casa.

E para alcançar o objetivo de assumir a liderança do grupo F da Libertadores da América nesta terça, o técnico do San Lorenzo, Jorge Almirón, deve colocar força máxima em campo. Tanto que no último compromisso da equipe, no empate em 1 a 1 contra o Gimnasia La Prata, pelo Argentino, o “Ciclón” entrou com um time quase todo reserva.

Os grandes destaques da equipe argentina são os zagueiros Marcos Senesi, de 21 anos, de boa saída de bola, e o meia-atacante Juan Salazar, também de 21 anos, que alia velocidade e dribles, além do centroavante e ídolo da torcida, Nicolas Blandi, de 29 anos, que tem como principal característica a força física.