Apesar de empate, Felipão aprova atuação e diz que Palmeiras pode ser campeão da Libertadores

  • Por Jovem Pan
  • 05/08/2018 19h45
Palmeiras/ DivulgaçãoFelipão só lamentou erros de finalização

Apesar de o Palmeiras ter empatado com o América-MG neste domingo (8), o técnico Felipão parece que ficou satisfeito. Ele elogiou a atuação do time e disse que dá para ganhar até a Copa Libertadores com o atual elenco.

Sobre o jogo contra o América-MG, pelo Campeonato Brasileiro, que terminou 0 a 0, ele só lamentou a falta de eficácia na frente do gol: “acho que conseguimos jogar muito bem taticamente, não tivemos capacidade de fazer o gol. Ainda penso que posso trabalhar com eles essa parte de ser mais ânsia de fazer os gols e vencer os jogos. Gostei da minha equipe. Gostei bastante”.

Felipão usou muitos jogadores que normalmente são reservas do Palmeiras. E com esse elenco ele acredita que o time pode dar conta das 3 competições que ainda disputa, inclusive indo longe na Libertadores: “estamos disputando Libertadores, Copa do Brasil e Brasileiro em boas condições. Com a equipe que temos, com a estrutura que o Palmeiras oferece, nos dá condição de enxergamos a final de uma Libertadores, vencendo, e depois seguir até o Mundial. Esse foi meu primeiro pensamento ao receber o comunicado do Palmeiras. É assim que vamos fazer”.

Questionado sobre o que o torcedor pode esperar do Palmeiras de Felipão já na próxima quinta-feira (9), no jogo contra o Cerro Porteño, pela Libertadores, ele foi otimista de novo: “pode esperar uma equipe bem organizada. Vamos começar a ter algumas substituições futuras para determinadas situações que eu já aproveitei o jogo e vi. E vamos ser uma equipe aguerrida. Precisamos pensar em ganhar o jogo mesmo que seja no Paraguai, mesmo que a equipe do Cerro esteja em primeiro no campeonato, seja uma excelente equipe. Acho que esse grupo pensa dessa forma, mas precisa de um incentivo. Precisa que a gente coloque algumas coisas que eles possam pensar sobre como é bonito chegar à final de uma Libertadores. E dá. Pelo que a gente tem, dá”.