Benedetto perdeu a mãe enquanto jogava, já fez gol no São Paulo e quase foi para Copa

  • Por Jovem Pan
  • 25/10/2018 09h40
EFEBenedetto saiu do banco de reservas e decidiu o jogo contra o Palmeiras em La Bombonera

Darío Benedetto se consagrou como “carrasco” do Palmeiras nesta quarta-feira (24), ao fazer os 2 gols que deram a vitória para o Boca Juniors, na semifinal da Copa Libertadores. Mas o caminho dele até este momento não foi fácil. O argentino precisou lidar com a morte traumática da mãe e uma lesão que o tirou da Copa do Mundo de 2018.

Aos 12 anos, Benedetto jogava nas categorias de base do Independiente. A mãe dele foi assisti-lo durante um jogo, mas sofreu uma parada cardiorrespiratória ali e morreu. O trauma foi tão grande que o jovem abandonou o futebol por alguns anos. Chegou a trabalhar como músico e pedreiro na adolescência.

Isso mudou quando Benedetto teve chance de jogar novamente pelo Arsenal de Sarandí, aos 16 anos. Foi lá que ele virou profissional e teve os primeiros momentos de brilho, inclusive sendo campeão argentino em 2012.

No ano seguinte, disputou a Copa Libertadores e fez gol contra 2 times brasileiros, o São Paulo e o Atlético-MG, na fase de grupos. Diante do Tricolor paulista, ele marcou de pênalti no empate por 1 a 1 no Morumbi. Contra o Galo, ele marcou, mas não evitou a goleada por 5 a 2 no Mineirão. O time argentino terminou atrás dos brasileiros e foi eliminado.

Depois disso, Benedetto jogou no futebol mexicano por 3 anos e voltou para defender o Boca em 2016. Ele viveu boa fase e foi campeão nacional novamente. Como a seleção argentina estava com dificuldades para formar um ataque efetivo, o técnico Jorge Sampaoli resolveu testá-lo em jogos importantes das Eliminatórias. O desempenho dele foi razoável e havia chance real de convocação para a Copa do Mundo.

Porém, uma séria lesão no joelho acabou com o sonho de Benedetto. Ele ficou em casa, se recuperando e vendo a Argentina ser eliminada sem um centroavante de destaque mais uma vez.

A volta aos campos só aconteceu em 30 de agosto. Ele teve 5 chances de jogar como titular, mas parecia fora de ritmo e não fez gol, em um momento irregular do Boca na temporada. Por isso Ábila foi escalado como titular diante do Palmeiras. Aos 32min do 2º tempo, Benedetto entrou em campo e rapidamente resolveu a partida contra o Boca, mostrando por que já superou tantos traumas na vida.